Saturday, February 13, 2016

Província de Piacenza - Bobbio





A região onde se encontra a cidade de Bobbio é habitada desde a idade da pedra, com assentamentos de tribos lígures, gálicas e, nos últimos anos antes do nascimento de Cristo, após sangrentas guerras e deportações, entrou definitivamente na órbita romana.

Em 614 o monge irlandês Colombano (em gaélico, Colum), sob a proteção do rei longobardo Agilulfo, construiu uma abadia que, graças ao seu “Scriptorium”, onde os monges copiavam os códigos e textos sacros, acabou por transformar-se em um importante centro de referência para a cultura ocidental. O poder incontestável do monastério durou até o século XI, quando as lutas políticas, dentro e fora da Igreja Católica acabaram por arrastar a cidade de Bobbio em um vai e vem de patrões e proprietários.

Bobbio, que de borgo monástico acabou virando cidade episcopal, com as figuras de bispo e abate representadas por uma única pessoa, entrou em decadência quando esses dois cargos foram divididos entre duas pessoas diferentes, operando inclusive a divisão dos bens. A luta interna somada aos conflitos dos novos municípios que nasciam no território, levaram em pouco tempo ao declínio aquela que um dia fora uma das cidades mais importantes daquela parte da Europa. Em 1230 Piacenza ocupou Bobbio, cujo domínio prosseguiu até a conquista Viscontea de toda a área lombarda. Sob o domínio de Voghera, em 1337 foi dada em feudo aos Dal Verme, passando aos Savoia na Guerra de Sucessão, tornando-se parte do Estado Sabaudo. Elevada a capital de província, acabou sendo incorporada à Província de Pavia, quando se constituiu o Reino d’Itália. Em 1923 solicitou e obteve a passagem à Província de Piacenza, retornando à natural diretiva geográfica de sempre: o vale do rio Trebbia.

Considerada “Cidade de Arte”, Bobbio há uma arquitetura diversificada, com ruínas e construções romanas, edifícios e castelos medievais e um centro histórico cheio de recantos e surpresas. Vielas estreitas que levam a largos amplos e monumentos históricos.

As atividades culturais são muitas e não se restringem ao período mais quente do ano. Feiras, festivais de cinema e artes, festas e muita movimentação cultural, fazem de Bobbio uma cidade hospitaleira e agradável, na antiga “Strada Statale 45”, o caminho entre Piacenza e Gênova. À época o caminho mais curto rumo ao mar.



Às margens do rio Trebbia, Bobbio também é conhecida pela ponte corcunda. Nunca ouviu falar da ponte corcunda de Bobbio? Ela foi identificada como uma das paisagens de fundo da Monalisa (sim, o quadro). Melhor, venha conhecer Bobbio e faça um selfie na ponte corcunda. Vai parecer a Monalisa.












3 comments:

Sissym Mascarenhas said...



Allan,

É uma sorte viver em alguns países europeus cercado de cultura e historia milenar. Uma característica encantadora é a arquitetura diversificada.
Adorei conhecer (virtualmente) a cidade de Bobbio, e sobre o quadro, uau, não sabia. Que máximo!

Bjs

D. Rangel said...

Obrigada pelo tour virtual. Quando olho esta arquitetura , parece que estou vendo um filme medieval .
abraço , garoto

Georgia Aegerter said...

Oi Allan, gostei de conhecer um pouco mais da tua bela Piacenza- Bobbio.

Lindas imagens e com certeza se passar ai por perto vou fazer uma foto da ponte, quem sabe viro uma Monalisa no Pós moderno, rs.

Abracos