Tuesday, March 23, 2010

Neve de Março

Do lado de cá do Equador os dias começam a ficar mais longos, a temperatura oscila entre a Sibéria e a Africa (mas a Sibéria está perdendo espaço) e o Caruso voltou a cantar no telhado do convento, em frente à janela do meu quarto. Do lado de cá do Atlântico o vento está mudando e vem soprando novidades, mas o clima poderia estar mais alegre, como a Primavera que chega colorida, cheia de vida e renovação. O mês de Março é um mês contraditório, misturando esperança de fartas colheitas e dias ensolarados com o fim do ciclo invernal, o ciclo de recolhimento. A Terra, do lado de cá, parece espreguiçar-se e o formigueiro humano se agita. A última neve derreteu e os casacos pesados ameaçam voltar para o armário antes do que seria aconselhável.

Março é o mês do Dia Internacional da Mulher, data que deveria ser uma oportunidade de reflexão e balanços, mas que a cultura local transformou em uma festa deprimente. No dia 9, o dia seguinte ao que aqui se chama “La Festa Delle Donne”, o que se ouve nos trens, nos bares e nas conversas pelas esquinas reforça a teoria de que o conceito dessa data não foi completamente absorvida pela população feminina italiana. Os bares, restaurantes e discotecas ficam lotados de mulheres, histéricas, na maioria dos casos. Mas muita gente deve improvisar, pois as reservas se esgotam semanas antes. Se o local oferecer strip tease masculino, então… Os homens ficam em casa, cuidando da prole, assistindo tv ou organizam-se com amigos em outras atividades distante das mulheres. “Enchi a cara!”, “Cheguei em casa às duas da manhã…” “O meu stripper era mais gostoso que o seu”, foram frases que ouvi da ala feminina. “Finalmente uma noite sem encheção de saco.”, “Que jogaço, ontem, hein?”, “Deixa ela, minha viagem à Cuba [paraíso sexual dos italianos] já está organizada…”, os comentários da ala masculina. Não que sair e se divertir, com ou sem o companheiro, seja proibido às mulheres, o que me assusta é que para muitas delas isso só é possível no dia 8 de Março. Talvez por isso tanto exagero.

Em Março também tem o Dia dos Pais, comemorado no dia 19, dia de São José, o que faz mais sentido que em Agosto, afinal, São José é um pai famoso somente por ter sido pai. O engraçado é que tal comemoração não ganha a mesma atenção comercial de outras datas. A divulgação inexistente a torna uma das datas menos comemoradas da Itália. Muita gente nem sabe que 19 de Março é o dia dos pais. Minhas filhas, por exemplo, só lembram ao voltar da escola. Porque a mãe de alguma amiga recordou à filha de comprar uma lembrancinha. Sou um pai sem gravatas e muitos cds.

Ainda em Março, no último final de semana teremos eleições regionais. Mais ou menos como eleição para governador. Só uma parte das regiões irá renovar ou confirmar os próprios presidentes. E se você acha que já viu de tudo em política é porque nunca acompanhou uma eleição italiana. Morro de vergonha ao me encaminhar à seção eleitoral sabendo que um daqueles candidatos será o meu representante. A escolha cai sempre no menos pior, mas eles têm piorado muito, ultimamente.

Mas Março está acabando e a sensação de transição logo será substituída pelas alergias de primavera e pelo frenesi dos dias ensolarados, rumo ao verão. Já não neva, nesse fim de mês. As mulheres voltaram a atenção aos afazeres do dia-a-dia e a preparar as malas dos maridos que finalmente irão a Cuba. São José é dia de plantio e se chover é sinal de boa colheita e de presente escolhido às pressas. O futuro nos espera, os políticos sabem disso. Considerando a quantidade de políticos que não participará às próximas eleições por estarem presos (em cana, no xadrez, atrás das grades), será um futuro assustador.

10 comments:

Juliana said...

Allan, gosto da maneira como vc faz as leituras das coisas aqui da Itàlia.
Esse post foi uma òtima reflexao.
Abraços!

myra said...

voce escreve de um geito que gosto muito!
mto mesmo, e aqui a Primavera esta somente no calendario, e chove e chove...
um beijao amigo!

ines bachiega said...

O Dia da Mulher aqui no Brasil é um pouco mais romântico, humano, com homenagens da mídia à mulher, considerada uma completa lutadora. Mas não existe apelo do comércio para isso.
Mais uma vez adorei seu texto.
Abraço!

evipensieri said...

Pois aqui o outono parece que não chega nunca. Está um calor insuportável.
Nem quero pensar no inverno.

Bjs.
Elvira

myra said...

obrigada pelas tuas palavras de ontem, sabe eu tbem - qdo estou bem - em vez de 83 anos me sinto de 23!!!
beijos para um bom dia para voce,

Georgia said...

Allan, o melhor do dia 8 de marco é que faco aniversário, ahahahha.

Mas olha, aqui na Alemanha o ppovo nem sabe dessa data.

As mulheres só enlouquecem por aqui na quinta feira da mulher onde abre o carnaval. É uma loucura, parece que o mundo vai acabar, elas bebem até cair...transam que nem sabem com quem, é coisa de doido mesmo.

Bom fim de semana

Lunna said...

Carissimo, bongiorno.
Estarei em casa em Julho e já estou pensando no calor que estará a fazer. ui
Não me prendo a datas, odeio-as com toda intensidade possível. Não gosto de presentear as pessoas por obrigação e sim por disposição. Dar a elas um motivo para sorrir porque lembrei-me delas...
E quanto a questão das mulheres, acho que nós ainda não entendemos o sentido de meditar a respeito de nós mesmas. Não são os homens os errados ou equivocados, somos nós que estamos a nos perder e juramos estar nos encontrando.
Bacio

deco said...

Boa reflexão!!!
É, essa questão de estações é bem complexa... ainda mais hoje em dia, em tempos de "fatos naturais" descontrolados. A neve atacou muitas regiões dessa vez, inclusives cidades italianas mais ao sul.
Ciao.

Ana Maria said...

Se já detesto ganhar florzinha em supermercado pelo dia da mulher, imagina se me chamam para strip tease masculino!!!!! Totalmente sem sentido!

Jussara Gehrke said...

parece que o Dia da Mulher perdeu o sentido, as pessoas nem sabem o motivo da data e ficam enviando flores, presentes, felicitações pelo dia que está cada vez mais parecido com o Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia das Crianças

realmente, tem mais sentido o Dia dos Pais ser no dia de São José, não é? Afinal, por que aqui é no segundo domingo de agôsto? deve ser uma data inventada pelo comércio já que cada mês tem que ter um motivo para comprar, sobrou agôsto, será?

bem, isso de estações do ano, como vc bem conhece, na Bahia é diferente, temos 2 estações, as duas são quentes, a diferença é que no 'inverno' chove, já foi embora março, até o final de abril inicia o 'inverno baiano' e eu continuo usando as mesmas roupas e dormindo com ar condicionado, já os baianos... usam bota, casaco de couro e moleton, morrem de frio quando veem uma chuva, é até engraçado!

uma linda primavera pra vc!

beijo
Juju