Tuesday, July 19, 2016

Passageiro Garcia - parte II





Ah, Garcia. Se você soubesse...


Da alegria que sinto ao passearmos juntos, mesmo precisando ajudar você a caminhar,

Que você fala e resmunga como humano,

Dessa responsabilidade cúmplice em cuidarmos um do outro,

Desse seu pelo branco que engana a todos, que se assustam ao saber-te idoso,

Como a sua reação destruidora quando saímos à noite e te deixamos sozinho, parece tão humana,

Da paz que me dá quando brincamos ou quando você pede carinho,

Que esse seu olhar profundo chega a ser constrangedor,

Da dificuldade em aceitar as suas limitações crescentes,

Como me divirto quando você me expulsa do sofá,

Que a dona da farmácia – onde compro os seus remédios – me deu vinho no Natal,

Que a Eloá é a sua tutora legal e não sua propriedade, como você acredita,

Do seu senso de humor superior ao de muitos humanos,

Que a nossa lata de lixo não precisa ser destruída... agora é tarde,

Do espaço que ocupa hoje nas nossas vidas,

Da saudade futura que já me dói.

...E tenho a impressão que sabe, sim.




1 comment:

Milton Ribeiro said...

Cachorro é um bicho muito legal. Adoro.