Friday, July 01, 2011

Mulher não precisa trabalhar

“Lugar de mulher é em casa, cuidando dos filhos”. Este foi o argumento usado pelo proprietário de uma empresa numa cidadezinha próxima a Milão, na Itália, Europa, nessa metade do ano de 2011, para justificar a demissão de 13 operárias.

Na realidade a empresa deveria demitir alguns dos 53 funcionários para poder sobreviver. O que assusta é o critério usado para decidir quem perderia o trabalho. 

Considerando que o trabalhador italiano estava habituado a ter um emprego vitalício, uma vez que a legislação italiana dificulta a demissão e que, muitas vezes, o demitido ganha na justiça o direito de voltar a ocupar o cargo na empresa que o demitira; considerando que as novas contratações são basicamente através de agências de empregos temporários para evitar os vínculos da consideração anterior; considerando que a crise econômica na Itália está sofrendo suas piores consequências neste momento; e, finalmente, considerando que a sociedade ainda paga às mulheres salários inferiores aos dos homens, fica decidido que mulher é um bicho de oito vidas que sabe tirar leite de pedra.

Talvez os jornais tenham apenas vislumbrado a oportunidade de vender mais umas cópias distorcendo um pouco a realidade ao publicar a notícia; talvez o empresário tenha escolhido demitir mulheres casadas cujos maridos estejam empregados, evitando demitir quem levasse para casa o único salário de cada mês; talvez não seja apenas um modo para livrar-se de funcionárias que poderiam entrar em licença maternidade ou ter que ficar em casa cuidando de filhos doentes, causando perdas econômicas para a empresa; talvez não se trate de demitir empregados para substituir por prestadores de serviços temporários, mais adiante. Mas tem talvez demais nessa hitória.

Só espero que não haja mães solteiras nesta lista. Ou elas terão que realmente tirar leite de pedra.
.

14 comments:

myra said...

a situaçao é terrivel...que se pode fazer? somente uma revoluçao!!!
abraços

Lili Detoni said...

Realmente, amigo Allan, a situação parece ridícula! O pior é que ele justificou a ação com o pior argumento que poderia existir!... lamentável... Mas, tenho boas novas! Nosso amigo Antonio (de La Spezia), nos convidou para um almoço de domingo na casa dele, quando eu estiver na Itália! Estarei em Firenze no dia 12, e assim que definir a data, entrarei em contato com vc, para que nos encontremos todos para um verdadeiro almoço italiano! Estou ansiosa para conhecer sua família e também a de Antonio! Se vc quiser, poderemos marcar um passeio com sua família em Cinque Terre, pois vou pesquisar esse passeio quando chegar no hotel. Espero que seja tudo uma festa!!!
Abbraccio!
Lili.

Milton Ribeiro said...

Copiei aqui: http://sul21.com.br/jornal/2011/07/mulher-nao-precisa-trabalhar/

Georgia said...

Allan, seu texto: puro sangue jornalistico.

Eu poderia escrever: Mas Allan, o mundo todo sabe que os italianos sao conhecidos e famosos por seu machismo.

Mas nao posso, porque por aqui é assim:

As mulheres mesmo sendo ótimas naquilo que fazem têm salários inferiores.
Qdo alguém vai a um banco por exemplo pedir dinheiro para a compra de qqr objeto. Eles preferem os homens. Por quê?

Porque eles vao estar lá daqui a 30 anos e as mulheres vao se casar, vao ser maes e abandonar os seus postos.

Tudo igual, só mudam de endereco.


Parabéns pelo texto, mas infelizmente nao posso dar os parabéns pela situacao...


Boa semana

Cucchiaio pieno said...

Pare o mundo que eu quero descer!
Nao tinha visto essa matéria nos jornais!
Fiquei chocada com essa triste realidade.
Se o bunga bunga nao chocou essa gente, mulheres que foram demitidas por esse motivo fazem rir!
Lamentável
Un abbraccio
Léia

Erica Moreira said...

Terrível! A cada dia que passa me desiludo mais com a situação precária do mundo do trabalho na Europa. Triste!

Lili Detoni said...

Oi, Allan! Hoje o frio voltou ao Estado de São Paulo, e aqui em Campinas está geladoooo! Isso só anima ainda mais a arrumação da minha mega mala para a viagem marcada para a próxima sexta!!!! Bom, passei aqui para dizer que adorei a sugestão de, finalmente, podermos nos conhecer e, quem sabe, almoçarmos na companhia de nosso amigo Antonio, em La Spezia! Vou falar com ele e tentar marcar esse encontro! Te aviso assim que souber a data, ok? Abraços pra vc e Eloá!
Lili.

maray said...

aí como aqui... e eu que pensava que a europa era um bocadinho melhor! Mas me diz uma coisa, e os sindicatos e os movimentos feministas? Eu também achava que ambos eram fortes na Itália?!

Sissym said...

Allan, o seu ultimo paragrafo resume o que eu tambem penso! Imagine, eu conheço mulheres que o marido estava desempregado e elas sustentaram suas casas! O conceito usado é ultrapassado e ultrajante.

beijos

Georgia said...

Eita que só agora me toquei sobre o tema na Saia Justa que já havia programado há um mês, rs.

Sábado continua o debate machista por lá, rs.

Boa quarta

Anonymous said...

No Brasil, quase todos "politicamente corretos" privilegiam a desigualdade entre homens e mulheres, entre diferentes etnias...
Não percebem que as diferenças é que são enriquecedoras e devem ser cultivadas, sem que gerem desigualdades, sobretudo de oportunidades.
Dentre todos os casos de "talvez" enumerados por você, apenas um justificaria a discriminação: mulheres cujos maridos têm empregos e salários superiores aos delas.
Manoel Carlos

R.A.M.P. said...

Olá,

Desculpa-me por usar o seu espaço, mas a intenção é divulgar a literatura nacional e acho que tem tudo haver com o seu blog. ☺

Continuo na árdua tarefa de conseguir uma editora para publicar a obra INUTAOSHI – A presa do lobo ( http://www.clubedeautores.com.br/book/42848--INUTAOSHI ).

Hoje dois blogs iniciaram uma campanha para atrair uma editora para o livro. Queria saber se o seu Blog e o grupo de blogueiros que o seguem poderiam me ajudar com essa campanha adicionando o banner “eu apoio a publicação de inutaoshi” no seu site, de acordo com as orientações da página:

http://livroseatitudes.blogspot.com/2011/07/campanha-novo-autor-parceiro-robson-m.html?showComment=1309987009054#c3812289307757072007

ou

http://seismilenios.blogspot.com/2011/07/resenha-inutaoshi-presa-do-lobo-ramp.html


Mais uma vez muito obrigado pela ajuda e pelo comprometimento com a literatura nacional!!!

Atenciosamente:

Robson André

nemacharmosa said...

Oi Allan boa noite, obrigada pela visitinha, seja sempre bem vindo.
gostei do teu espaço aqui, terei muito que ler, já estou te seguindo para nã perde-lo no meio da multidão rsrsrsê
Abraços

Palavras Vagabundas said...

Allan, tem tantos talvez! O que assusta é o patrão verbalizar que mulheres não precisam trabalhar. Na conjutura de hoje, muitas mulheres estão na situação de ter o único salário que entra em casa.
bjs
Jussara