Saturday, February 21, 2009

Os cães ladram...

A cerca de uns dois anos atrás, o que deveria ser um escândalo virou conversa de comadres. À época, foi descoberto que os principais jornais e tvs italianos decidiam juntos o que seria notícia e o que não seria divulgado. Poucos se escandalizaram e o assunto foi substituído por algo realmente importante, como a nova namorada do jogador famoso ou por alguma asneira política, que também foi esquecida.

Pelo que tenho lido sobre o Brasil, Lula e Berlusconi adotaram a mesma estratégia em relação à crise. Ambos esperam que o novo presidente dos Estados Unidos encontre uma saída que sirva para o mundo inteiro e afirmam que o próprio país (Brasil e Itália) já teria enfrentado a pior fase da atual crise mundial. “O nosso país está reagindo muito bem. Sairemos fortalecidos e não sofreremos como os demais países. A nossa situação é muito superior…”

Neste últimos meses tem-se falado de tudo, menos de propostas para afrontar a situação. Falou-se dos candidatos Obama e Hillary Clinton; da Palin e McCain; da eleição e posse de Obama; do vestido da Sra. Obama durante a posse; da guerra do gás entre Rússia e Ucrânia; da falência da Alitalia, da vontade de manter a companhia em mãos de italianos e do escandaloso plano de subsídios aos ex-dependentes; do caso Battisti em todas as interpretações possíveis, desde que todas concordassem com a extradição de Battisti à Itália; do caso Eluana, a mulher em coma por 17 anos, cujo pai encontrou enormes dificuldades para suprimir o tubo de alimentação que a mantinha em vida, apesar da decisão da suprema corte italiana que lhe dava este direito; da corrida no congresso para aprovar uma emenda constitucional que impedisse a morte de Eluana; do uso de escutas telefônicas regulares e irregulares nos processos judiciários; do amistoso de futebol Brasil x Itália. O assunto do momento era previsível e esperado: o polêmico Festival de San Remo e as suas marmeladas.

Em recente visita à Inglaterra, Silvio Berlusconi chegou a comentar em entrevista coletiva que o Banco Central Europeu está avaliando a possibilidade de nacionalizar os bancos, para, em seguida, esclarecer que – é óbvio – não se referia aos bancos italianos, que seriam mais sólidos que os demais bancos europeus. Otimismo e consumo: essa é a receita para sair da crise. Faltou informar quem fornecerá o capital necessário ao consumo àqueles que já perderam o emprego ou que faliram.

Tenho a impressão que iremos passar por essa crise sem perceber. Ao menos os que sobreviverem.

10 comments:

Anonymous said...

Esta coisa pós-moderna, de inspiração nazista, de achar que a versão se sobrepõe aos fatos, por isto fabricar notícias convenientes, é um de um cinismo incrível.
Manoel Carlos

Li said...

Pois é Allan, uma das coisas que me surpreendeu desde que voltei ao Brasil, é que o Lula continua insistindo em que a crise nao afetará o Brasil...interessante, o mundo inteiro de cabeça pra baixo e o Brasil vendo novela na boa. Também temo a força com a qual essa crise "silenciosamente" pode golpear por aqui. E respeito à Ítália...toda notícia passa antes pelo coador do Berlusconi...come si fa?? Muitos beijos e muita força!

Li said...
This comment has been removed by the author.
myra said...

estou de acordo com Manoel Carlos, myra

acqua said...

Sempre achei que o Berlusconi e o Lula tinha muito mais em comum do que dizia a vã filosofia. Enfim, essa parte da imprensa italiana não surpreende porque a Itália ainda não se libertou das amarras e nem sei se ainda vai se libertar. Há pouco tempo eles queriam controlar os blogs e seus respectivos autores. Não sei se lembra-se disso. Enfim, a crise é uma marolinha tanto cá quanto lá e vamos ficar sentados, consumindo (claro) para sobreviver e se o mundo acabar, eles inventam um novo. Não tem problema.
Urgh. Por isso prefiro poesia e sigo dizendo que alguém precisa frear esses seres. Abraços meus

luzdeluma said...

Lullinha entrou na folia, distribuiu camisinha!
Se a vida sexual não entrar em crise, tudo bem, né? ;=)))

No Brasil temos bolsa-familia, vale transporte, vale gás, auxílio moradia, auxílio maternidade, auxílio doença, luz fraterna...pra quê o povão quer saber da existência de crise?

No mais veja as manchetes dos jornais: Desemprego atinge maior nível desde abril de 2008 - Sindicato tenta barrar entrada de funcionários da Embraer; empresa demitiu 20% de 21 mil empregados - Previdência aumenta despesa e tem déficit de 17% - Estoques encalhados nos pátios das montadoras - IBGE acusa expansão recorde na população desocupada em SP em janeiro - São algumas notícias nos jornais e o povo encabestrado não enxerga. Dá-lhe bolsa!

Tem um manifesto lá no luz, se puder dar uma olhada. Boa semana! Beijus

Dentro da Bota said...

A TV sempre ajudando a alienar o povo... ja viu comunicaçao de massa, comunicar...rsss

Equanto as bolsa no Brasil, na Italia temos Bonus para familias mais pobre, ajuda maternidade...

Segunda impressão said...

Aqui no Brasil tb não é diferente... jornais e tvs tb decidem o que pode ou não ser notícia, o que eles querem dar ênfase e o que querem fazer pouco caso. Espero que isso não influencie ou crie mais uma crise.
.......................
Valeu a dica do blog coletivo! Com toda certeza valeu a pena visitar! Muito bacana mesmo!
Bom final de semana!
Abraço.

Ana Maria said...

Allan, eu não presto mais atenção ao que o Lula fala. Se é no jornal impresso, viro a página. Quando é na TV, mudo de canal. O cara mora na Ilha da Fantasia. As declarações dele oscilam entre a sandice e o delírio. O Berlusconi, pelo visto, segue a mesma cartilha.

myra said...

eu nao sei muito sobre o Lula, mas o que é Berlusconi...é realmente uma coisa horrivel, e esta levando o pais ao fascismo = racismo = pobreza,
terrivel a situaçao aqui...
myra