Friday, July 04, 2008

4 De Julho

Santo Antonino era um centurião romano que cometeu o erro de se converter ao cristianismo quando o Império o proibia. Como punição, foi decapitado em Travo, na província de Piacenza, no ano de 303. Dez anos depois Constantino decretou o cristianismo como sendo a religião oficial do Império. Viveu à frente do seu tempo, dirão alguns. Nasceu antes, como preferem muitos.

















Santonëin, no dialeto piacentino, é o santo padroeiro de Piacenza e o seu culto iniciou no século seguinte à sua morte. A primeira catedral de Piacenza foi dedicada a elehoje a catedral é uma outra, dedicada a Santa Giustina e à Virgem Maria – e ocupa a antiga igreja dedicada a San Vittore, construída no século IV e restaurada nos séculos IX e XI. A nova catedral foi construída na Piazza Duomo, a uns duzentos metros da atual basílica de Santo Antonino, uma de frente para a outra.
















Uma estátua do santo ocupa um lugar de destaque do centro de Piacenza e, curiosidade, gira sobre o pedestal dando uma volta completa a cada quatro horas. O santo continua vigilante, como nessa foto de 4 de Julho, dia da Festa de Santo Antonino. A Feira de Santo Antonino vem tomando conta do centro da cidade e cresce a cada ano. O número de turistas, também.


Vittricio di Rouen o citara no seuDe Laude Sanctorum” no final do século IV, mas o primeiro documento oficial da Igreja é o “Gesta Sanctorum Antonini, Victoris, Opilii et Gregorii PP. X” do século IX. A realidade é que pouco se sabe sobre o soldado da temida e famosa Legião Tebea. Nada sobre a sua origem ou sua vida até a conversão. Até mesmo o local da sua tumba provocou confusão, tendo sido por um longo tempo o centro de uma polêmica entre Piacenza e Borgotaro, na província de Parma. Hoje se sabe que os restos sepultos em Borgotaro são de um outro Antonino, também um santo mártir, como outros seis antoninos – era um nome muito comum aos santos mártires, ao que parece.


Travo tornou-se um lugar meio místico e o rio Trebbia, às margens do vilarejo goza de uma aura sacra; Piacenza e Borgotaro vivem em paz, cultuando os seus próprios santos; os comerciantes enchem as burras no dia da feira de Santo Antonino; o prefeito e autoridades levam velas especiais à basílica no dia 4 de Julho; o trânsito vira um inferno (ops!) por causa da festa.


Até que um novo Constantino toque na manivela que faz girar a roda da história.

.

9 comments:

Anonymous said...

Eu vi a história do Constantino na tv, a do Santo Antonino não conhecia. Carlos Medeiros. http://grandeonda.blogspot.com

Lunna Montez'zinny said...

Eu confesso que a história do cristianismo sempre me fez rir. As coisas que leio são tristes, mas acabam sendo engraçadas também. Abraços e desejos de uma linda semana também...

evipensieri said...

Oi Allan.

Não conhecia esta história ...

Bjs.
Elvira

Entrevistando Expatriados said...

Oi Alan,
Tudo bem?
Desculpa invadir seu espaço... mas duas pessoas me recomendaram seu nome (Meiroca e Georgia) e gostaria de vir aqui convida-lo a participar como entrevistado no blog Entrevistando Expatriados. Link: http://expatriados.wordpress.com/
Se topar, me mande um e-mail para expatriados.int@gmail.com eu eu passo as perguntas.
Fico aguardando.
Abracos,
Mirella

Nayra Garofle said...

Olá! Passei por aqui e achei muito bacana o seu blog. Voltarei mais vezes.
Parabéns!

Inagaki said...

Obrigado pela breve lição de História, Allan. E que a roda continue girando, mas que de vez em quando gire a nosso favor. :)

Luma said...

E a gente pensa que essa proibição ao cristianismo é coisa do império, mas veja o que aconteceu ano passado no Egito, quando o Tribunal Administrativo, proibiu que cristãos que se tinham convertido ao Islã e gostassem de retornar ao Cristianismo, além de os acusar de apostasia contra o Islã, ato punido com a morte de acordo com a lei islâmica. Quer dizer, um cristão que se converta ao Islã é aceito pela lei; mas se este mesmo indivíduo, depois de convertido ao Islã, quiser voltar ao Cristianismo, já não o pode fazer.
E até hoje não existe significado para que essa gente e as de outrora arrumassem justificativas para a não mudança de religião - não existindo caráter pacífico ou tolerante - apenas político. Agora na Itália estão usando de que artifício?
Beijus,

Anonymous said...

gosto muito do seu blog. Sempre com histórias interessantes e comentários geniais. Não conhecia Santo Antonino. Tadinho. Abçs.

Kinha said...

OLá Allan!!
ADorei o teu blog, muitos parbéns! está fantástico1
Gostava de fazer-te uma porposta em nome de minube, por favor entra em contacto comigo, catarina@minube.com.
Obrigada,

Catarina