Wednesday, March 11, 2020

Coronavírus na Itália




Pois bem, toda a Itália virou “zona protetta”. Ninguém entra, ninguém sai. Pessoalmente teria escolhido uma medida mais dura, que paralisasse todas as atividades econômicas que pudessem ser interrompidas. Siderúrgicas, por exemplo, não podem apagar os fornos; lojas de alimentos e de itens fundamentais continuariam funcionando, assim como farmácias, hospitais, segurança pública e outras atividades essenciais. Mas somente as essenciais e por três semanas. Mesmo consciente de que o custo seria muito mais alto. 

O decreto assinado pelo primeiro ministro italiano Giuseppe Conte, ontem, 10 de fevereiro, amplia para todo o território nacional as medidas que já estavam em vigor na chamada “zona laranja”, que incluía a região da Lombardia e mais 14 províncias de outras regiões, onde o vírus avança rapidamente. A mensagem é ”fique em casa”. É a melhor maneira para evitar a propagação do vírus. Veja como estamos vivendo nesse momento: 

* O comércio pode funcionar normalmente, desde que seja garantida uma distância de segurança de um metro entre os clientes. Os shopping centers e grandes lojas estão proibidos de abrir nos finais de semana. A cada dia mais lojas decidem permanecer fechadas. 

* Supermercados, lojas de produtos alimentares, pet shops e farmácias permanecem abertos, obedecendo as regras de segurança

* O transporte de mercadorias não será interrompido, não há necessidade de estocar alimentos, produtos higiênicos e de limpeza. 

* Bancos continuam funcionando, mas estão fechados para o público. Devemos usar as áreas self servisse dos caixas eletrônicos. 

* Cinemas, teatros, academias, discotecas, centros estéticos, pubs, salas de jogos e de apostas, museus, piscinas, estádios, centros termais estão fechados. 

* Bares e restaurantes podem funcionar entre 6h00 e 18h00, desde que garantam uma distância de segurança. 

* Estão fechadas todas as estações de ski. 

* Suspensos qualquer atividade em todos os centros esportivos, campeonatos, shows, espetáculos, festas e qualquer manifestação com aglomeração de pessoas. 

* Centros religiosos (igrejas, sinagogas, templos...) fechados. 

* A circulação de pessoas fica permitida por motivos de trabalho, urgência médica ou necessidade (acudir parentes ou outras pessoas não autônomas, por exemplo). É necessário ter um documento de auto-certificação que será verificado pelas autoridades. Em caso de fraude, o infrator será punido e pode pegar três meses de cárcere e multa de 206,00 euros. 

* Escolas, cursos diversos, faculdades permanecem fechadas até 3 de abril. 

* Estradas, estações de trem, de ônibus, portos e aeroportos permanecem abertos com controle reforçado. 

* O trânsito de quem trabalha no exterior (70 mil habitantes da Itália trabalham na Suíça) continua autorizado, basta indicar a empresa empregadora. 

* Fica permitido o retorno à casa, para quem está fora do próprio domicílio. 

* Todos os serviços e escritórios da administração pública permanecem abertos, respeitando a distância de segurança. 

* Foram cancelados todos os procedimentos sanitários possíveis, como cirurgias programadas e tudo o que não for urgente. As visitas de controle de doenças e pós-operatórias não serão interrompidas. 

* Acompanhantes de pacientes dos prontos socorros não podem entrar nos hospitais. É feita uma triagem do lado de fora. O paciente só entra depois de colocar a máscara de proteção, independente do motivo que o levou ao pronto socorro. 

A cada hora, a cada dia, novidades aparecem. Muitos estabelecimentos comerciais e industriais estão fechando voluntariamente. Principalmente nas regiões mais contagiadas. O grande problema é a falta de leitos em UTI. Aqui na região onde moramos, as salas de operações reservadas às cirurgias programadas, foram transformadas em UTI. Mas não constroem equipamentos necessários da noite para o dia. Se o número de contagiados aumenta, aumenta, também, o número de pacientes que necessitam de tratamento intensivo (UTI/CTI). O tratamento dos pacientes mais graves, em UTI, leva em média 25 dias. Se todos os leitos estiverem ocupados, não dá para improvisar. As pessoas mais graves morrem se não forem adequadamente curadas.  


Para quem vive na Itália, não há – até esta data, 11 de março de 2020 – nenhuma novidade. Para quem vive no Brasil, sugiro enfaticamente a informar-se exclusivamente pelos canais sanitários e/ou profissionais de saúde (médicos, enfermeiros e dentistas). Políticos, religiosos, amigos e estranhos podem desinformar e causar confusão. 

Sabe-se muito pouco sobre esse novo vírus. Se o tempo de incubação é o mesmo para todas as pessoas, se deixa sequelas, se é possível ser contaminado mais de uma vez e várias outras dúvidas ainda vão demorar para ter respostas. O que se sabe, até agora, é que ainda não existe um modo de garantir a imunização a esse vírus. Portanto, não acredite em curas milagrosas, em pseudos-remédios e promessas de cura. Acredite no SUS. Aqui a orientação é FICAR EM CASA. Pode ser difícil e chato, mas não é definitivo. 

Aqui, as crianças não estão indo à escola, nem à natação, cursos de línguas, piscina, treino esportivo... Nada. Nada mesmo, está tudo fechado. Ao contrário do que algumas pessoas dizem, os jovens não são imunes ao vírus. Quem não tem com quem deixar os filhos pequenos, não está indo trabalhar. Simples assim. E vai estar vivo, depois. 

Se você está preocupado com essa epidemia, evite compartilhar mensagens nas redes sociais e aplicativos de mensagens (Facebook, Whatsapp, etc.). Informe-se somente através dos canais oficiais. No Brasil, acesse o site da Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária (anvisa.gov.br ) e siga as instruções sobre o COVID-19, o nome do vírus. Explore o site e se informe. Descubra, por exemplo, como lavar as mãos corretamente. Sim, tem um modo certo de lavar as mãos. 

Comprar máscaras, luvas, capotes, armaduras ou o que for, não faz parte das indicações de qualquer médico para se prevenir da infecção. Lavar corretamente as mãos é o conselho que você vai ouvir com maior frequência. Sabe por que? Porque é o que mais ajuda a prevenir o contágio. Outras dicas que ouvirá: evitar aglomerações; evitar transporte público; não tocar com as mãos os olhos, boca e nariz, antes de lavar as mãos; manter uma distância de pelo menos um metro das outras pessoas ((uma recente pesquisa na China verificou que o vírus pode permanecer no ar por 30 minutos); ir apenas uma pessoa para fazer compras; ter cuidados especiais com os idosos, pessoas com problemas respiratórios e cardíacos, pois essas são as mais vulneráveis a contrair e desenvolver uma pneumonia intersticial, que é a doença provocado pelo CONVID-19. 

Veja os dois cartazes abaixo, que muitas instituições no Brasil já estão divulgando. Sigas as instruções, saia o menos possível e tenha paciência que esse vírus também vai passar. 







-------------------------------------------
UP DATE - 11.3.2020 - 22h30

O primeiro ministro Giuseppe Conte acaba de decretar a paralização de todos os serviços não essenciais. Serviços  como segurança pública, hospitais e atividades de primeira necessidade, indústria e comércio de medicamentos (farmácia e indústrias farmacêuticos, gêneros alimentícios, fábricas, supermercados, padarias...), agricultura, pecuária e afins, continuam funcionando. Transportes de mercadorias não serão interrompidos, não faltará abastecimento. 

.


No comments: