Wednesday, March 21, 2018

Em caso de neve



Março começou com neve. Não é normal, o inverno acaba em março, os dias se alongam e as roupas mais pesadas já estavam prontas para hibernar no armário. Nada mais é normal, nesse mundo. Onde já se viu, neve em março!

Aqui na região existe a obrigatoriedade de pneus de neve ou corrente a bordo, de quinze de novembro a quinze de abril. É a primeira vez que acho coerente o prazo em abril. E se você não está acostumado com a neve, aqui vão algumas dicas.

- Use pneus de neve (existe um tipo recente que permite o uso em qualquer estação). Montar correntes de neve pode danificar os pneus, atrasar seu compromisso, provocar nervosismo. Principalmente quando você acabar de montar as duas primeiras e descobrir que são só duas, mesmo. Pior: descobrir que montou nas rodas erradas. As correntes devem ser montadas nas duas rodas com tração, a menos que o seu carro tenha tração nas quatro. E aí vai precisar de mais duas correntes. Prefira pneus de neve.

- Se o seu carro fica em local descoberto, é prudente colocar algo cobrindo o parabrisa, para evitar ter que raspar o gelo dele. De qualquer modo, não use o limpador de parabrisa antes de aquecer o interior da carro. A borracha gruda no vidro, o limpador destaca-se dela e risca o parabrisa.

- Se a sua casa tem uma área externa (quintal, balcão, etc.) lembre-se de fechar o registro da torneira – se houver – para que o congelamento não estoure o cano. É chato descobrir que esqueceu só na primavera, quando o vazamento tiver alagado tudo, inclusive o apartamento do andar de baixo.

- Aproveite para guardar vassouras e esfregão dentro de casa. Esfregão molhado, congela.

- Ah, compre um rodo (esse equipamento desconhecido por aqui), para o caso de ter que lavar o pipí do cachorro do balcão. Enxugue bem, evite tombos em pipí ou água congelada.

- Nem pense em limpar a neve da frente da sua casa, se você nunca fez isso. O pronto socorro fica lotado de novatos da atividade. Mais do que nunca, é necessário fazer aquecimento antes de qualquer atividade física, em caso de temperaturas baixas. Os riscos de problemas musculares aumenta muito (mas muito mesmo). A roupa deve ser igualmente adequada. Dê preferência às roupas em microfibra, que permitem o suor de sair e impedem o frio de entrar. Quando se faz atividade física, o ritmo ventilatório aumenta. A consequência é respirar mais poluição, além do ar frio. Respirar pelo nariz é outra recomendação inteligente, pois o ar se aquece e não chega gelado nos pulmões, mas a tendência é começar a respirar pela boca, aumentando a certeza de que uma gripe vai tornar o seu inverno inesquecível. Alimentou-se bem? Se não, nem saia. Um exercício puxado (e limpar a neve é um exercício pesado, acredite) pode fazer com que até 75% do sangue seja transferido para os músculos. Isso exige uma seção de stretching após a atividade, sem parar de movimentar-se. O resfriamento brusco vai trazer aquela gripe de que falei antes. Já limpou a neve antes de ler esse post e está sentindo dores no peito, dificuldade em respirar, tontura e tem a sensação de estar morrendo? Sim, você vai morrer. Provavelmente não será agora, pois esses sintomas podem ser somente estiramento muscular múltiplo, gripe, sistema respiratório fatigado, desidratação e fadiga. Vá ao pronto socorro e lembre-se de contar a besteira que você fez. Contrate alguém experiente para limpar a neve e pratique esportes, mas só pela tv.

- Quando caminhar pela rua, evite pisar a neve amassada e congelada. Neve fofa molha mas não escorrega. Ao descer escadas com neve, use o corrimão. Pisos e degraus congelados são armadilhas traiçoeiras.

Bem, os primeiros passos são esses, mas não escorregue. A sensação de dor aumenta com o frio.


4 comments:

Sissym Mascarenhas said...



Allan,

Seus conselhos são importantissimos, não tinha lido nada assim antes.
Repita ano que vem.

Sobre nevar agora... Quando minha mãe voltou para Berlin, 1995, naquele ano e no seguinte, lembro-me que a neve começava em Outubro, Dezembro era sempre branco. Nevava até Abril. Não continuamente, mas acontecia. Era normal. Não muito tempo depois, minha mãe contou que os ursos estavam com dificuldades para hibernarem nos zoos em dezembro por causa das mudanças climáticas.

Nunca mais pude perceber as mudanças nas estações no Rio de Janeiro, ou é quente ou é um pouco mais fresco. Só isso. Os Ipês floreiam varias vezes ao ano. Vejo isso nos morros perto de casa.

Tudo doido, e somos os culpados.

Bjs

Menina Marota said...

No local onde moro não há neve. Há orvalho volta e meia mas como fica muito junto ao mar, não tenho essa sorte. Já quem vai mais para Norteb ou para as serras, especialmente a Serra da Estrela aí encontra muita neve. Se por lá for, vou ter com conta os teus conselhos.
Gostei muito de voltar aqui e, em especial, por o voltar a ler.
Um abraço

Reflexos Espelhando Espalhando Amig said...

É maravilhoso estar aqui
e ler tanta beleza.
Eu já sigo aqui há algum tempo,
entretanto não me lembro de
tê-lo visto no Espelhando.
Bjins e/ou abraço
CatiahoAlc.

Denise Rangel said...

Olá, Allan!
Que texto elucidativo! Nós olhamos aquelas lindas imagens de paisagens com neve e sequer imaginamos a trabalheira e o perigo que reside por trás.
Uma ótima semana para você.
abraço, garoto