Sunday, May 29, 2016

Meteopatia



Que o clima influi no humor não é novidade. Tampouco é novidade que diversos distúrbios patológicos e fisiológicos são provocados pelas mudanças climáticas. Sabe quantos italianos sofrem de meteopatia? Muitos: vinte e cinco por cento da população. Quatro ou cinco anos atrás, comecei a ter alergia de primavera (febre do feno ou rinite alérgica, chame como quiser). É a minha contribuição às estatísticas sanitárias.

Cansaço, ansiedade, apatia, nervosismo, insônia, alergias, dificuldades cognitivas, dor de cabeça, agitação, dores ósseomusculares, mau humor... É uma lista sem fim e vem aumentando. As indústrias farmacêutica e a de chás e produtos naturais agradecem com fervor. Psiquiatras, psicólogos, terapêutas, fisioterapêutas, massagistas, nutricionistas e curandeiros de vários tipos, também.

Não se trata apenas de fazer sol ou chuva, mas de mudança de temperatura, pressão atmosférica, umidade, vento e quantidade de luz por dia. Fatores que provocam consequências que vão além da vontade de fazer um pic-nic ou de ficar embaixo das cobertas. Sim, muita gente usa o clima como desculpa do próprio mau humor, mas nunca dá para saber com certeza quem mente e quem sofre de verdade. Resta sempre o benefício da dúvida.

Curioso é que tem quem deixa para fazer as coisas “quando chegar o belo tempo” A procrastinação por motivos meteorológicos é uma constante por aqui. A economia sofre em dias de chuva e frio durante a primavera. Consertar o carro, visitar a tia doente, sair para aquele programinha que necessita de estacionamento fácil, comprar produtos de limpeza (e limpar a casa), tudo vai ficando para depois, para quando estiver fazendo sol.

Num documentário recente, descobri que a Planície Padana – onde vivemos! – foi eleita pela equipe inglesa que produziu o documentário, como uma das cinco regiões com o pior clima do mundo, perdendo apenas para algumas localidades orientais com um nível alto de poluição e mudanças drásticas do clima. Estaria aí a explicação para a ranzinzice atávica local? Não sei. Hoje está chovendo e estou sem vontade de descobrir. Não sei, não quero saber e tenho raiva de quem sabe. Aliás, estou num mau humor brabo. Tchau!

.

4 comments:

Sissym Mascarenhas said...



Allan,

Estive numa primavera em Berlin e como tenho rinite a minha mãe me deu um remedio contra polén justamente para eu não ter crise.

Se aquilo era o ruim, então para voce deve ser ainda pior.

Desejo que fiquem bem.

Que Zika ou afins?! no no no

Bjs

Sandra said...

Muito interessante o que você escreveu Allan. De uns tempos pra cá eu sinto que tenho uma "baixa" de humor, cansaço e apatia lá pelo final do inverno, começo de primavera. Atualmente, o tempo está um horror aqui na Suíça. Só chove, venta e dias de sol têm sido raros nesta primavera. Eu procrastino. Mesmo sabendo que isso é péssimo e eu vou ter que correr atrás do prejuízo. Dias de sol faz sim muita diferença na vida da gente, em maior ou menor grau. Acho que sofro de meteopatia.

D. Rangel said...

É verdade , quantos compromissos de lazer ou de trabalho são adiados porque queremos ficar embaixo das cobertas , com a mesa de cabeceira cheia de remédios . Sorte aí pra vocês; e aqui aguardamos ansiosamente pela volta do sol porque tá frio pra cacete.
Abraço, garoto

D. Rangel said...

É verdade , quantos compromissos de lazer ou de trabalho são adiados porque queremos ficar embaixo das cobertas , com a mesa de cabeceira cheia de remédios . Sorte aí pra vocês; e aqui aguardamos ansiosamente pela volta do sol porque tá frio pra cacete.
Abraço, garoto