Saturday, August 31, 2013

Ali di farfalla

Este post foi publicado originalmente em 18 de Dezembro de 2011 e republicado especialmente para um casal de amigos.

***
 
Pelos idos dos anos oitenta, era moda dizer que o bater de asas de uma borboleta poderia causar um vendaval no outro lado do mundo. Um modo para ilustrar como todas as coisas estão relacionadas. Hoje sabemos que não é exatamente assim. Na realidade não são apenas as borboletas que têm essa capacidade: tudo e todos somos delicadamente interligados, responsáveis uns pelos outros e pelos acontecimentos em todo lugar, presentes e futuros. A passividade, a anuência e a indiferença causam vendavais.

Do mesmo modo que viajantes do tempo não interferem no passado pela consciência das consequências, quando observamos nosso próprio passado podemos apenas reviver as emoções, pois não podemos modificá-lo para não modificar todo o presente e colocar em risco todo o futuro. O nosso passado é o passado de todos. Os nossos presente e futuro são presente e futuro da história. Somos todos asas de borboletas, frágeis e responsáveis pelo destino do universo
.

6 comments:

myra said...

infelizmente as lindas borboletas vivem somente um dia...espero que a historia nao se repita...e nos, boboletas , possamos viver em paz...
a situacao nao esta muito boa...
abraccos

Anonymous said...

tio,

só a Myra comentou. a Myra é legal, né tio?

pedro luis

Celia na Italia said...

Meu caro
Prefiro pensar que sou responsável apenas pelo meu futuro. Retifico, sou também pelo de uma menininha que é o maior presente dos Céus.
Mas pensar no passado é um belo exercício do "talvez" e do "quem sabe" deixando lugar para a certeza do hj e o desejo do amanhã.
Um abraço

Bah said...

Passado é bom somente para não cometer os mesmos erros. De resto, serve como experiência.

Kisu!

Léia Silva said...

Que lindo!
Concordo plenamente!
Bjim
Léia

Inaie said...

me apaixonei pelo Pedro Luis.

somos todos frágeis e responsaveis pelo destino do universo. As vezes tenho medo que a nossa fragilidade seja tanta, que o destino do universo esteja realmente em risco. Outras acho que tudo vai dar certo...