Sunday, April 03, 2011

Primavera 2011

Dia 4 de Março a ajudante da Eloá foi impedida de sair de casa por causa da neve. No dia 7 eu escrevia sobre estar longe do Carnaval e comentei que fazia um frio polar. Hoje, 3 de Abril, a temperatura chega aos 25 ºC, as formigas já deram o ar graça e o Caruso se esgoela durante o dia inteiro, para meu prazer e deleite. É Primavera.

As coisas mudam muito rapidamente, criando mau humor com a adaptação forçada. As manhãs ainda são frias – e não frescas – nesse novo horário “legal” (horário de Verão) que irá durar até o último domingo de Outubro. Quantas Primaveras se passaram e quantas irão passar até que voltemos a fazer parte de um mundo que mereça ser chamado mundo?

Os jornais italianos já não dão tanto espaço aos problemas no Japão, como se o buraco no lado japonês da canoa não interessasse a mais ninguém. As futricas políticas caseiras vendem mais e não assustam. “Vocês viram a filha do Berlusconi?” “Quem vai ganhar o campeonato?” “E o Grande Fratello?” ...

Revejo o vídeo do John Pilger sobre o papel da imprensa “oficial” – ou “embutida”, como prefere o jargão jornalista – nas guerras e me sinto impotente. O bom senso é feito disso. Os últimos generais ou coronéis tentam resistir à nova ordem, que se apodera de todas as fontes de energia e mercados disponíveis, mas é tudo em vão. E ainda podem usar como argumento a democracia. Pergunto-me quando chegará a nossa vez e se sobreviveremos tanto para sucumbir. A ilha de Lampedusa, no sul da Itália, recebeu nos últimos dois meses mais clandestinos que o número de habitantes. São algumas poucas mulheres e crianças e muitos, mas muitos homens, fugindo das guerras ou em busca de uma vida melhor. Curioso como os conflitos em países sem petróleo não tenham intervenção.

Primavera amarga. Tento aproveitar da disposição do Caruso e da alegria das formigas; as primeiras flores e os brotos das árvores deste início quente de Primavera. O povo japonês necessitando de solidariedade enquanto o Império amplia seu domínio. Triste. E me sinto impotente.
.

12 comments:

Juliana said...

Allan, ontem mesmo estava pensando como o tempo mudou assim tão de repente. Até outro dia estava usando luvas e cachecol.
Aproveitando essa primavera quase com cara de verão, demos aquele trato no jardim musgoso.
Acho a mídia italiana um pouco sensacionalista e repetitiva. Voltaram a falar dos casos mais surpreendentes de "cronaca nera", como o da Yara, da condessa assassinada pelo filipino e do horrendo caso do corpo esquartejado. Talvez por isso as notícias sobre o Japão ficaram em segundo plano.
Sobre o caso dos refugiados de Lampedusa, lamentável a posição dos franceses em deixar seu vizinho na mão. Onde está o auxílio mútuo? E assim a situação vai piorando e cresce a intolerância aos "extra-cominitários", adjetivo eufêmico para se referir aos imigrantes indesejados.
Uma boa semana. Pelo menos espero isso com a vinda da primavera.

Elvira said...

Pois aqui em São Paulo está mesma coisa.
Essa semana fez um calor absurdo e hoje chove o dia todo, e com frio...

Estou acompanhando pelo telejornal a situação de Lampedusa. É impressionante. Ao mesmo tempo em que as pessoas querem ajudar, aquela situação está ficando muito complicada para os habitantes e para os refugiados também.
E os outros paises? Não vão fazer nada? Não vão ajudar? Assim é muito cômodo...

Bjs.
Elvira

myra said...

meu querido Allan, sim, o mundo està horrivel...e eu me sinto e penso igual que voce...e ser impotente é muito muito triste...e de Primavera esta primavera so nos trai tristezas e tragedias...
nao sei se este mundo de hoje com democracias ja quasi inexistentes e governos , politicos corruptos, podemos ainda ter esperança???
um grande abraço,- triste---

Inaie said...

um dia fomos dormir no inverno e acordamos no verao, ja que aqui temos um inverno leve e tres veroes...

:-)

querido, fica triste nao. aproveita o CAruso!

Borboletas nos Olhos said...

Para mim, nenhuma mudança no clima, mas entendo bem a sensação de impotência e a decorrente tristeza...

ines bachiega said...

Olá, amigo! Seu texto me comove...a mídia trata das tragédias só enquanto dá ibope. Aqui no Brasil foi assim com os 'Nardoni',o goleiro Bruno, há alguns anos a cólera, mensalão...e de repente pára de falar como se aquilo tivesse acabado.
Mas vejo alegria no canto do Caruso, nos brotos das árvores. Conheci a Itália no verãozão de 40 graus, mas quero vê-la na primavera e no outono (inverno, não...rs). Abraço e feliz primavera!

Georgia said...

Allan, no sábado tivemos 26 graus e hoje 13. Essas mudancas sao de matar.

Mas viva a primavera que está prometendo.

Boa semana

Thais Miguele said...

Oi, Allan. Acho que as coisas são assim desde que o mundo é mundo. Daí tem aquele jargão: faça a sua parte. Não vemos muito como, não é? Afinal, como reciclar aqui pode ajudar aquele que está ali morrendo na Guerra do Congo. Tão perto e tão longe... triste... triste...

josanemary said...

Oi, Allan, tudo certinho?
Encontrei o seu blog no ‘Mundo Pequeno’ e vim fazer uma visitinha! Que tudo esteja 100% com você! E feliz Primavera!

Também sou expatriada; sai do Brasil em 2000 e fui para os USA estudar na Harvard, onde estudei até 2002. Desde 2003, moro na Holanda - sou casada com um holandes.
O choque cultural existe e acaba sendo benéfico - de uma maneira ou de outra -. Sou da opinão que existem coisas boas e ruins em qualquer lugar do planeta! Nós é que temos que ressignificá-las à nossa moda!

Será uma alegria se visitar o meu cantinho virtual, que é: http://josanemary.wordpress.com/mevrouw-jane/

E será uma outra alegria, se quiser ler o prefácio do meu livro: Mevrouw Jane (o prefácio não foi feito por mim, mas por um outro escritor, um já reconhecido no mundo literário). Se gostar – ou não - por favor, deixe um comentário; vou adorar ler a sua opinião!

Tenha um ótimo dia!
Grande abraço.
Josane Mary

Cucchiaio pieno said...

Caro Allan
Hoje, aqui em Abruzzo, chove, mas dizem que 6a feira vai melhorar! Espero que seja verdade, pois estou mofando com essa umidade - hehehe!
Estou estudando para regularizar o meu diploma em psicologia aqui, mas não é nada fácil!
Continuarei com algumas postagem, mas a minha cozinha esta' praticamente fechada!
Abraços fraternos
Léia

Anonymous said...

"Canto no escuro porque a manhã vai chegar" | Thiago de Mello.
Tempos sombrios - quem sabe? - prenúncio de um novo tempo.
Manoel Carlos

Menina no Sotão said...

Olha meu caro, ando exausta com informações, por isso as abandono. É tudo exagerado. A imprensa segue a marcha dos tolos que só querem saber da vida alheia e de desgraça. Estou do lado de fora. Na varanda e aqui o tempo anda maluco. Nada de outono. O sol anda queimando o asfalto e na tarde de ontem tivemos de tudo, até garoa... Enfim, estamos bem, viu? kkkkkkkkkkkk