Thursday, April 28, 2011

Europa e xenofobia



A Europa está atravessando um período de crise de identidade. O Velho Continente procura fortalecer a sua posição no mercado global, adotando uma política econômica homogênea entre os Estados que melhor se adaptaram a uma realidade em contínua mutação, formando a comunidade que hoje chamamos União Europeia (UE).

...Continua aqui.

.

13 comments:

myra said...

ous um comentario onde vc. diz continue, li todo, mas me pedem um codigo assim, que repito aqui o que pus no outro, acho que a xenofibia nao vai acabar nunca, é mais, està piorando e o mundo vai todo para uma direita fortissima! infelizmente...
abraços

Thais Miguele said...

Então, meu namorado é português, e já me disse que o Euro foi quem criou a crise que o país agora vive. Imagine vc que ele não vai com a cara de espanhóis e franceses... é o territorialismo falando.
Estou com medo de comentar seu texto, porque pra mim ele ganhava Pulitzer.

Menina no Sotão said...

É meu caro, li em algum lugar que o futuro reservava mudanças drásticas para o mundo e sua gente. E as pessoas ficam pensando em fim de mundo. Não sei pra que, tem coisa bem pior que o fim do mundo. Mas acho que olhar para o fim é mais fácil quando ninguém de fato se entende.
Enfim, sei lá: juntar as mãos e rezar resolve. Creio eu que não. A união hoje não pode ser conseguida através de palavras insossas e sem sentido.
Vamos aguardar.

Erica Moreira said...

Allan,

Suas matérias estão cada vez melhores. Você trabalha com idéias e argumentos bem sólidos, além de fazer uma costura ótima. Estou virando fã de seus textos.

Sobre o xenofobismo existente na Europa, acho muito triste. Morei em Trento (uma cidade que anos atrás pertencia à Autria) e lá as pessoas são frias, não permitem que você interaja e que seja integrado na sociedade. Eles não percebem que com essa atitude acabam dando duas opções para as pessoas: pagar as malas e ir embora ou pegar a estrada errada. Eu vim para Milão, pois é considerada uma megalópole, mas com certeza tem muita gente que ficou pela praça principal traficando droga ou roubando. É um ciclo vicioso em que o maior perdedor é o xenófobo, que ao negar que somos todos iguais e ao alimentar o preconceito faz com que voltem aos seus lugares e outros continuem fazendo coisas erradas. Infelizmente o Velho Mundo tem a mentalidade antiga e muitas vezes racista. Não compreendem que a imigração traz troca de experiências, informações, gênios, inovações. Eles só conseguem enxergar os lados negativos e culpar os estrangeiros por "tirar" seus empregos. Venhamos e convenhamos que no mercado de trabalho atual os melhores vencem ou pelo menos deveriam.

Por outro lado consigo entender um pouco do stress italiano: na maior parte das vezes em que me senti desrespeitada por um homem aqui na Itália, ele era estrangeiro e para ser mais específica marroquino. Existem dois tipos de imigrantes, os que querem se integrar e os querem viver em um outro país mas não estão dispostos a respeitar as regras, por não serem integrados. É um ciclo!

Um abraço.
Erica - www.ericaema.blogspot.com

Erica Moreira said...

Allan,

Suas matérias estão cada vez melhores. Você trabalha com idéias e argumentos bem sólidos, além de fazer uma costura ótima. Estou virando fã de seus textos.

Sobre o xenofobismo existente na Europa, acho muito triste. Morei em Trento (uma cidade que anos atrás pertencia à Autria) e lá as pessoas são frias, não permitem que você interaja e que seja integrado na sociedade. Eles não percebem que com essa atitude acabam dando duas opções para as pessoas: pagar as malas e ir embora ou pegar a estrada errada. Eu vim para Milão, pois é considerada uma megalópole, mas com certeza tem muita gente que ficou pela praça principal traficando droga ou roubando. É um ciclo vicioso em que o maior perdedor é o xenófobo, que ao negar que somos todos iguais e ao alimentar o preconceito faz com que voltem aos seus lugares e outros continuem fazendo coisas erradas. Infelizmente o Velho Mundo tem a mentalidade antiga e muitas vezes racista. Não compreendem que a imigração traz troca de experiências, informações, gênios, inovações. Eles só conseguem enxergar os lados negativos e culpar os estrangeiros por "tirar" seus empregos. Venhamos e convenhamos que no mercado de trabalho atual os melhores vencem ou pelo menos deveriam.

Por outro lado consigo entender um pouco do stress italiano: na maior parte das vezes em que me senti desrespeitada por um homem aqui na Itália, ele era estrangeiro e para ser mais específica marroquino. Existem dois tipos de imigrantes, os que querem se integrar e os querem viver em um outro país mas não estão dispostos a respeitar as regras, por não serem integrados. É um ciclo!

Um abraço.
Erica - www.ericaema.blogspot.com

Rico Savi said...

Soh quem vive aqui entende na pele o teor do magnifico post.

Anonymous said...

Allan, como você bem disse em sua mensagem, grande coincidência eu enviar para você a mensagem sobre a Europa encerrada, triste e mesquinha exatamente quando você publicou este artigo, claro, direto e objetivo, sobre o mesmo tema e com a mesma posição.
Abração
Manoel Carlos

R.A.M.P. said...

Olá!

Hoje eu queria compartilhar com vocês o trailer do livro “INUTAOSHI – A Presa do Lobo” que está disponível no youtube : http://www.youtube.com/my_videos?feature=mhum .

O livro acabou de ser lançado, trata-se de um romance sobre a sociedade medieval japonesa. A capa, o capítulo 1 e a venda estão disponíveis somente no site: http://www.clubedeautores.com.br/book/42848--INUTAOSHI . O mesmo pode ser comprado impresso ou no formato digital Ebook (para leitura digital). Esse livro foi um dos finalistas do Prêmio SESC de Literatura 2009.

“O Destino é Inexorável”.

Atenciosamente
Robson André

R.A.M.P. said...

O link certo para o trailer é esse:

http://www.youtube.com/watch?v=BWTIuk2L7cU

@deniserangel said...

Bem, Allan,
eu perguntava se você e sua família sofrem algum tipo de preconceito ou algum tipo de hostilidade, ou já estão perfeitamente integrados à vida italiana.
Confesso que não tenho vontade de viver em outro lugar, justamente por causa desta frieza com que os estrangeiros são tratados.
às vezes vejo, em suas cartas, um certo desconforto por situações excessivamente "nacionalistas", mas, em outras ocasiões percebo que você está bem à vontade ai.
Então, como é conviver com isto?
abraço, garoto

Luma Rosa said...

A Xenofobia cresce na Europa, poucos são os políticos e líderes de opinião que defendem os valores democráticos e dos direitos humanos para todos. Temos visto, nos últimos tempos, poucas demonstrações de tais princípios e posições corajosas. Esta é uma grande vergonha. No entanto, também reconheço que houve tentativas em vários países para reduzir a intolerância e os crimes de ódio através da legislação, o trabalho da polícia e programas de conscientização. Mas enfim, foram conversas e não atitudes. É muito ruim morar em um lugar, onde cada segunda pessoa é xenófoba.
Beijus,

Georgia said...

Oi Allan, deixei meu comentario lá no post desde segunda feira e vi agora que ele nao entrou ou ainda nao foi liberado...

Bom fim de semana

Luma Rosa said...

Feliz dia, pãe!!