Saturday, April 23, 2011

Baforadas italianas

Italiano fuma pra xuxu. Italiana fuma mais ainda. Eu também fumo o meu charuto vez ou outra, não vou jogar pedra no telhado dos outros. Os não fumantes estão se tornando menos tolerantes e a lei italiana anti-fumo pegou. Tinha tudo para não pegar, mas pegou. A lei prevê a possibilidade de fumar em ambientes públicos fechados somente se houver uma área isolada para fumantes. Na prática, bares, restaurantes e similares deveriam equipar-se com uma zona separada por paredes, mesmo que de vidro, filtros de ar (existiam antes) sem nenhum contato com a área de não fumantes. Isso significa investimentos e redução da área total do estabelecimento. Resultado: nenhum bar ou restaurante tem área para fumantes. Os italianos costumam ser resistentes às mudanças; muitas leis por aqui acabamcomo acontece no Brasil – simplesmente ignoradas; alguns bares são, também, tabacaria e os comerciantes previam queda nas vendas com a proibição; os fumantes anciãos ameaçavam não aderir à lei para não serem tolhidos do pouco lazer que lhes restava. Enfim, tinha tudo para não pegar mas a lei pegou.

Inverno tenebroso com meio metro de neve: 'tá o fumante italiano do lado de fora do restaurante tiritando e fumando; o cigarro fica pela metade, a indústria do tabaco agradece. Verão sufocante, o ar condicionado do bar convidando os clientes a permanecer e consumir e 'tá de novo o fumante, dessa vez suado, grudento, de mal humor e perdendo a partida do timão, do lado de fora, “dando um tapa”; dá três tragadas e entra, pra sair de novo dez minutos depois. E haja tabaco! Vento, chuva, neblina, nada diminui a decisão do fumante italiano que, conformado, vai fumar do lado de fora. Isso se o bar não possuir mesas na calçada. Caso hajam mesas na parte externa, os não fumantes que nelas se aventuram costumam ter cãibras de tanto abanar o nariz em vão protesto.

Sou um fumante chato, fumo ao ar livre e longe das pessoas. De preferência caminhando ou sentado na última mesa do bar às moscas. A Eloá parou de fumar. As meninas, o marido, a saúde dela e as paredes da cozinha agradecem. Mas não resmungo se tem alguém fumando por perto, porquê pior que um não fumante um ex-fumante e eu fumava pra xuxu. Como um italiano. Ou um turco.

A boa notícia provocada em parte pela lei anti-fumo fica por conta da redução de fumantes adultos (antes da morte, deixo claro); a má é que o número de fumantes está aumentando entre os mais jovens. Entre “as” mais jovens. Um dia crescerão e decidirão – numa demonstração tardia de conscientização – deixar de fumar. Afinal, parar de fumar é chique, mas pode fazê-lo que fuma.
.

16 comments:

Elvira said...

Oi Allan.

Você tem razão: italiano fuma a doidado.
Me lembro quando meu pai ia à Italia visitar meus avós, meu avô queria de presente uma caixa de charutos de uma marca que eu não me lembro.
Tenho dois tios aí na Italia que semptre fumaram muito. Um deles conseguiu para faz 02 anos já o outro não teve a mesma sorte. Fumou por quase 40 anos e agora está com cancer de pulmão. Vai operar na terça-feira. Só o que nos resta é rezar e pensar positivo.

Não gosto de cheiro de cigarro e sempre dou umas cutucadas em minhas amigas.
Espero que você pare também...

Beijos e boa Páscoa!
Elvira

Thais Miguele said...

Oi, oi. Vc sabe, né? Que a juventude brasileira já fuma muito pouco, e eu sou dessas que não fuma, e nunca nem sentiu vontade de provar. Em compensação meu namorado é português, e fuma, fuma, fuma...
Me impressiona!

Luma Rosa said...

Fumava muito e hoje não entendo como fui insana! Perdi recentemente um amigo em consequência do fumar extremo - do efisema, do câncer que saiu do pulmão e migrou para todos os cantos e foi muito triste presenciar o cérebro dele apodrecer. Enfim, só fuma quem não tem vontade própria. Não seria um cinzeiro ambulante novamente! Feliz páscoa! Beijus,

Borboletas nos Olhos said...

Eu sou toda ao contrário...nunca fumei, tenho uma queda para a asma, mas não tenho nenhuma reserva contra fumantes, não me abano, não reclamo e, se duvidar, ainda acho que tem um certo charme (culpa do cinemão P&B, daí me lembro dos malefícios à saúde, claro).

Palavras Vagabundas said...

Allan,
sou das fumantes que está na terceira tentativa de parar.... gostei do "chic é parar de fumar", vou fazer um cartaz e colocar pela casa.
bjs
JUssara

Renata said...

Aqui na Australia alem de ser proibido com P maiusculo fumar dentro dos estabelecimentos, voce tambem tem local certo para fumar fora deles. Por exemplo...

Voce sai do restaurante e quer fumar na porta, pode? Necatipiriba. Voce tem atravessar a rua ou estar ha pelo menos 100 metros do estabelecimento... sem contar que o preco de cigarros aqui eh um ABSURDO de caro... tudo isso eh um incentivo para os fumantes deixarem de fumar.

ps: 90% dos australianos odeiam fumantes. Ateh mesmo se voce estiver visitando alguem, voce tem que fumar do lado de fora da casa... bla bla bla.

hehehe

beijaoo :D

maray said...

aqui a lei pegou, vc sabe. Quem não deve ter gostado é a indústria de cosméticos: no quesito xampu, a queda deve ter sido sentida. Ou será que só eu tinha que lavar a cabeça quando chegava da balada, pra botar a cabeça no travesseiro sem me sentir uma chaminé de olaria?
Mas também não reclamo. Fumava dois maços quando parei, dez anos atrás. E ainda sinto falta :(

Menina no Sotão said...

Eu não fumo, nunca fumei e não pretendo fumar. Mas sou a famosa fumante passiva. Por aqui, as pessoas fumam em salas fechadas, carros e todos os cantos, então fumo por tabela. O Marco era fumante até 2003 e parou por livre e espontânea pressão. kkkkkkkkkkkkk
bacio

Anonymous said...

Nunca fumei e depois que perdi meu pai vitima de cancer no pulmao consequencia de anos de fumo, me tornei ainda mais insuportàvel com quem fuma. Quero esquecer completamente aqueles dias dentro de uma ala de quimeoterapia, aonde cada um tinha a sua història, mas as vitimas do fumo eram a maioria.Sandrinha Bjs

PugliaBrasil said...

Mas vc joga na rua ou joga no lixo a guimba (bituca, toco)?

gostei do blog.. ja to seguindo

Alex

http://pugliabrasil.blogspot.com/

Erica Moreira said...

Ciao caro,

Tenho que admitir que não suporto cigarro e por isso fico contente que a lei tenha dado certo. Acho que muita gente nao tem bom senso de respeitar o espaço de quem não fuma. Quando eu saia para os bares de SP, chegava em casa e tinha que ir direto para o chuveiro, pois o meu cabelo fedia a cigarro, sem contar a roupa que ia direto para o cestinho.
PS: Enfim, como sempre seu texto é muito bem escrito.
Bjs, Erica www.ericaema.blogspot.com

Sem Prefácio said...

Sou nova por aqui e estou apreciando muito. Adoro tudo que diz respeito a Itália.
Quanto a lei anti tabagismo é que os fumantes excederam à expectativa de vida e agora querem os matar de pneumonia.

Odete

Anderson Fabiano said...

Allan, agora o bicho vai pegar! rssss

Sei que virou moda ser não fumante, sei que cigarro faz mal a saúde, sei de um monte de coisas. Sei até que ambientalistas xiitas tem uma balde de argumentos anti-tabagistas (na maioria, bem chatos) mas, sou fumante.

Entendo (e respeito) todo esforço governamental (aqui, ai e em qualquer lugar) para combater o fumo e melhorar a qualidade de vida das pessoas, mas, sou fumante.

O que não entendo é por que se deve privilegiar os inegáveis direitos dos não fumantes e ignorar que os fumantes (reduzidos a cidadãos de segunda classe) não tenham, também, seus direitos respeitados.

Afinal, pagamos impostos como todo mundo, não temos descontos em produtos ou serviços e, de quebra, sustentamos uma indústria poderosíssima que, por sua vez, sustenta (com seus impostos) os mesmos governos que criam leis que nos proibem de fumar.

Isso me lembra o Samba do crioulo doido: cigarro pode ser fabricado porque o governo ganha com imposto; pode ser vendido, porque governo ganha com isso; e eu posso comprar o cigarro, mas, não posso fumá-lo. !?!?!?!

Como diria um amgo gozador: alguma coisa de errado, não está certo! rss

Meu carinho, parceiro,
Anderson Fabiano

peri s.c. said...

Os fumantes viraram o saco de pancadas dos não fumantes .
Gostaria de ver tanta energia direcionada para políticos corruptos e outros tipos efetivamente perniciosos socialmente .
Afinal , os fumantes são uns doentes, merecem carinho e atenção .

Jussara Gehrke said...

já parei várias vezes e voltei... todos os fumantes sabem do mal que o vicio trás, mas vício é vicio, e a coisa mais irritante é não fumante, e pior, ex-fumante enchendo os picuás da gente!

realmente a gente se sente um pária fumando em público, eu evito, não suporto olhares de critica, e sempre tem alguém com algum comentário chato, contando de alguém que morreu de câncer, puxa mas nós não sabemos disso?!

quem não fuma é muito chato...rs

bjs
Ju

Anonymous said...

Fumador não tem respeito.
Só pensa no seu umbigo.
Não quer saber que está a prejudicar a saúde de quem está ao lado.