Sunday, May 09, 2010

Piacenza, um grande vilarejo











O Cássio reclamou que em dez anos eu contei muito pouco sobre Piacenza, que gostaria de saber onde os piacentinos fazem compras, se vão ao cinema, teatro, como vivem e se divertem. É óbvio que a cidade é percebida de modo diferente por quem nasceu aqui, pelo morador estrangeiro e pelo turista. Sem considerar que a experiência pessoal de cada um fará com que a cidade seja ainda mais fractalizada, como um caleidoscópio que muda a cada olhar.

As tradições resistem no interior das famílias locais. Apesar do caráter fechado desse povo, fruto de séculos de invasões e de ditados populares que ajudaram a formar esse modo desconfiado do qual a cidade não abre mão, novos costumes são absorvidos. “Há vinte anos Piacenza era linda, sem estrangeiros. Você iria adorar!”, “A Itália termina em Módena!” são exemplos de frases ditas com naturalidade por aqui. Mas a cidade não vive apenas da desconfiança de parte dos moradores e, ao mesmo tempo, não deixa de ser um vilarejo com dimensões de cidade, onde todos sabem de todos e as pequenas sociedades e confrarias dividem a cidade em guetos. Às vezes chiques, mas sempre guetos.

No centro histórico sobrevivem as quitandas, padarias, açougues – inclusive os açougues de carne equina – e os pequenos mercadinhos. A periferia costuma ter uma zona comercial e supermercados. Na cidade existem dois hipermercados e as cidades vizinhas também oferecem tais serviços. E basta atravessar uma ponte que chegamos à cidade vizinha, como a ponte sobre o rio Po, que liga o (quase) centro da cidade à Lombardia. No final dessa ponte existe o maior hipermercado da região. Do mesmo modo, os cinemas, teatros, academias, piscinas municipais, parques, pequenos centros comerciais, restaurantes, pizzarias, sorveterias que funcionam inclusive durante o Inverno, boliches e discotecas espalham-se por toda a província. Com apenas uma ressalva: em Piacenza existe apenas uma pequena discoteca, controlada constantemente pelos órgãos públicos para evitar que o barulho perturbe a paz noturna da cidade. As grandes discotecas se encontram nas cidades vizinhas, facilmente acessíveis. Os bares noturnos estão sempre se atualizando para manter a sociedade piacentina dentro dos confins da cidades. Existem muitas opções de lugares “descolados” na cidade.

A cidade conta com um time de futebol que navega entre a série A e a série B, o Piacenza, que neste momento está flutuando na série B, esforçando-se para não naufragar; o Copra Volley, entre os melhores times de volley masculino da Itália; uns timecos de rugbi, basebol, basquete e outros esportes que não chegam a sobressair. O ciclismo é o esporte com maior número de adeptos, mas nenhum ciclista famoso formou-se em Piacenza, que tem como cidadão mais ilustre um certo Giorgio Armani.

Shopping Center? Apenas um, o Borgo Fax Hall, ao lado da estação ferroviária, zona que não goza de boa fama e, por isso, esnobada pelos piacentinos. Quando querem fazer shopping, preferem as lojas do Corso Vittorio Emanuele II e da via XX Settembre, ruas consideradas o verdadeiro shopping center da cidade, com a vantagem que se pode sempre parar em um café chique, degustar um doce da pasticceria Galetti, ou uma fatia de pizza ou focaccia (normal ou de Recco) nas muitas pizzarias que vendem pizza aos pedaços, ou tomar um sorvete em uma das inúmeras sorveterias do centro. O Corso, como todos chamam a rua mais chique da cidade, ainda oferece oito salas de cinema. Os teatros, além do Municipal, na Piazza Sant’Antonino, são em quantidade suficiente, mas curiosamente o conforto dificilmente é o esperado, incluindo o Municipal.

Piacenza também é conhecida como “a cidade das igrejas e dos quartéis”. No mapa enviado pelo Cássio, são quartéis ou instalações militares os pontos evidenciados 1, 2 e 3. O ponto 4 é um terreno que era utilizado por circos e parques de diversão e que a prefeitura ainda não decidiu o que fazer. O Ponto 5 é o Parque da Galeana, uma imensa área de lazer.

Quem mora no centro acaba sendo privilegiado, pois as opções de lazer são maiores. Num raio de quinhentos metros de onde moramos estão os três cinemas do centro – existe um conjunto multi-salas na periferia que ainda oferece boliche, bares, restaurantes e outras opções de lazer; umas vinte pizzarias; pelo menos dez sorveterias; cinco teatros, incluindo o Municipal; uma infinidade de mercadinhos, padarias, quitandas e açougues; dez livrarias; quatro galerias de arte e uns cinco museus; um dos cinco melhores restaurantes da Itália, entre outros menos famosos; o Passeio Público, uma área de lazer reservada aos pedestres que conta com um ginásio de esportes e muitas, mas muitas igrejas.

Claro que o mais emocionante é a característica histórica, cultural e arquitetônica, numa cidade fundada pelos romanos há pouco mais de dois mil e duzentos anos. Mas isso, só vindo pessoalmente para entender e respirar esse ar milenar, que se renova a cada visitante.


13 comments:

Georgia said...

Allan sua cidade é grande. A minha é pequena, temos 60 mil habitantes. Temos um cineminha que chamo de pulgueiro de tao pequena que é.
O bairro mais próximo fica a 10 minutos de carro, a pé umas meia hora. Mas temos tudo por aqui e é um local gostoso. Tb temos uma discoteca, um pouco mais afastado do centro para nao perturbar quem quer dormir, rs.
Nossa casa fica a 500 metros também do centro de onde vivemos.

E vc nao gosta de café com leite? Vivndo na terra do Latte Machiato???

Quanto sofrimento, rs!

Boa semana

myra said...

nao conheço Piacenza, deve ser lida, amo tudo que escreve!
abraço grande

Ministério da saúde said...

Caro blogueiro,
A vacina contra Influenza H1N1, vírus que já matou 1.632 brasileiros, está disponível nos postos de saúde pública de todo o Brasil para pessoas com maior risco de desenvolver a forma grave da doença. A vacina foi testada, é segura e mais de 300 milhões de pessoas já foram imunizadas com esta vacina no Hemisfério Norte. Nesta segunda, 10 de maio, começa mais uma etapa da campanha, voltada agora para a vacinação da população de 30 a 39 anos e idosos com doenças crônicas da região Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. As gestantes poderão se vacinar até o dia 21 de maio.


Por isso, é muito importante contar com a sua colaboração! Você pode ajudar por meio de materiais que disponibilizamos especialmente para blogs.

Para mais informações sobre como se tornar um parceiro, escreva para fernanda.scavacini@saude.gov.br

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Ministério da saúde said...

Caro blogueiro,
A vacina contra Influenza H1N1, vírus que já matou 1.632 brasileiros, está disponível nos postos de saúde pública de todo o Brasil para pessoas com maior risco de desenvolver a forma grave da doença. A vacina foi testada, é segura e mais de 300 milhões de pessoas já foram imunizadas com esta vacina no Hemisfério Norte. Nesta segunda, 10 de maio, começa mais uma etapa da campanha, voltada agora para a vacinação da população de 30 a 39 anos e idosos com doenças crônicas da região Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. As gestantes poderão se vacinar até o dia 21 de maio.


Por isso, é muito importante contar com a sua colaboração! Você pode ajudar por meio de materiais que disponibilizamos especialmente para blogs.

Para mais informações sobre como se tornar um parceiro, escreva para fernanda.scavacini@saude.gov.br

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Lili Detoni said...

Ciao!!! Mais uma vez venho "passear" por Piacenza!!! Só que dessa vez, muito mais detalhadamente! Imagino quanta beleza deve haver pelas ruas, praças, igrejinhas... Fiquei com vontade de passear e tomar um gelato! Parabéns, mais uma vez, pela postagem tão simples e ilustrativa!
Abraços da Lili!

Ana Maria said...

Geralmente a primeira coisa que me interesso saber de um lugar é justamente cinema e teatro. Uma viagem para outro país não pode ser completa sem assistir peças de teatro locais, shows de músicos desse país e algum filme que talvez nunca chegue aqui.

Maravilhosa a sua descrição da cidade!

Jussara Gehrke said...

Allan

continuam sendo dublados os filmes em italiano?

isso achei meio chato, detesto filme dublado

a Itália é linda, eu gosto de dar umas voltinhas aí...rsrs... mas não sei se viver aí... percebo o italiano muito preso as tradiçoes, de modo exagerado, parece mais uma coisa rígida (não mudar) do que preservar a cultura

e como vc vive aí? as amizades, o que costuma fazer?

bjs
Ju

Ágatha Alves said...

NOssa Allan até que a cidade é grande, fiquei imaginando as suas descrições e fiquei com a maior vontade de conhecer, nunca tinha ouvido falar dessa cidade.
Adoro quando vc escreve coisas assim, na verdade amo tudo que é da itália. espero um dia conhecer todas essas cidades lindas qeu ha por ai...

Beijos

Sissym said...

Que lindo lugar e saber um pouco.

Vim lhe agradecer pela visita, eu fico realmente feliz.

Obrigada!

deco said...

Caro Allan...

Confesso que adoro seu blog, mas o que me fascina são esses pontos exclusivos captados por você, que vivencia e por nós, que lemos e aprendemos. A cidade é realmente fantástica, mas ainda inédita pra mim... Com certeza conhecerei.
Parabéns pelo post. Como sou um cara formado em Turismo, e com uma faculdade não finalizada de geografia, esses posts culturais são ótimos para ler e saborear.
Ciao...

Lenissa said...

Oi Amigo de blog! Sua cidade está exatamente no centro de um trecho de mina próxima viagem - entre Nice e Veneza - que tal? Poisé em 2008 estive em Milão - mas estava difícil encaixar Piacenza. Agora ela tratou de se encaixar sozinha rsrsrs. Lembrei de você enquanto estudava os mapas rodoviários. Quem sabe em setembro rola um caffè em Piacenza?

Cida Carvalho said...

Caro Allan,
Sou mosaicista e vou participar de uma exposiçao em Piacenza no Spazio
Rossotiziano. Estava procurando dados sobre a região e encontrei o seu blog . Que bacana !!Gostei muitooo!!!

A Mostra será apresentada de 06/11 À 28/11/2013 .Levarei pequenos painéis com Monumentos de Brasilia (Onde moro) e tambem passaros e flores típicas do cerrado e mata atlantica.Espero sua visita e de seus amigos.
Grande abraço e muito mais sucesso com seu blog!!!

Anonymous said...

Olá Allan,
Vamos para Piacenza em setembro, meu marido ira acompanhar, por um mes, o serviço de otorrinolaringologia do Gruppo Otologico (Casa di Cura Privata.)Ficaremos de 1 de setembro a 8 de outubro/2016 e estamos indo com nossos 2 filhos (2 e 5 anos). Estavamos pesquisando sobre a cidade e encontramos o seu blog.Se vc puder nos ajudar com algumas dicas sobre a cidade(apartamento para alugar, passeios, etc) ficaremos muito agradecidos! Abraços, Helena