Saturday, May 17, 2008

Para Reflexão
























O excesso de blogagens coletivas está provocando a banalização de temas importantes. Acabou-se por perder o impacto de muitos blogs escrevendo sobre o mesmo assunto no mesmo momento. E, como escrevi acima, são temas importantes. A impressão que fica é que nada acontece depois. O que as pessoas fazem com as informações? Qual é a finalidade de uma blogagem coletiva? Além da satisfação pessoal de ter participado de algo importante (ou que parecia ser importante) que resultados práticos produzem? Afinal, o que muda após uma blogagem coletiva?

Este blog fala de coisas amenas, quase zen, sobre o cotidiano de um expatriado vivendo na Itália, com observações muito pessoais. Honestamente não gosto de memes, correntes ou blogagens coletivas. Apesar disso tenho participado de algumas, desviando o foco do objetivo deste blog. Isso porque acredito na conscientização como instrumento de mudanças e é esse o resultado que espero quando participo de alguma blogagem coletiva: conscientizar para mudar. Talvez seja apenas um devaneio, mas quem lê este blog está habituado a esse meu jeito sonhador.

A causa ecológica é de fundamental importância porque nos atinge diretamente. Mesmo aos incrédulos, posso afirmar que ainda fazemos parte da natureza. Vem aí uma nova blogagem coletiva: 5 de junho é o Dia Mundial do Meio Ambiente. Para evitar que a data não receba a importância devida, o Faça a Sua Parte decidiu promover uma série de debates. São temas ligados ao meio ambiente e que poderão nortear os leitores que quiserem participar da blogagem coletiva. Ou, pelo menos, servirá para estimular uma visão mais ampla sobre o argumento.


MAIO

22 e 23: Biodiversidade: sem flora e sem fauna?
24 e 25: Cerrados: bioma ou necroma?
26 e 27: Florestas, até quando haverá uma?
28 e 29: Educação Ambiental: a quem educar?
30 e 31: Aquecimento Global: mito ou realidade?

JUNHO

01 e 02: De quem é a culpa: do Legislativo, do Executivo, ou nossa?
03 e 04: Meio Ambiente Humano: somos parte da natureza?
05 e 06: Blogagem coletiva sobre o Dia Mundial do Meio Ambiente
07 e 08: Mar: Origem da vida?
09 a 12: Tecnologia e Meio Ambiente: há futuro na ciência?
13 e 14: Consumo sustentável: o que e como fazer?


Reflita. Dê a sua opinião. Participe.
.

9 comments:

Lunna Montez'zinny said...

Oi Allan, não gosto de blogagens coletivas e olha que eu mesma promovi uma e sou sincera que gostei do resultado obtido - ainda hoje visitam o post e comentam - o meu objetivo nesse sentido foi alcançado.
Mas concordo com vc que tem muitas blogagens sem sentido algum e que não significam absolutamente nada, mas aí entra a auto promoção.
Seja como for, participo apenas das quais eu sinto que faça alguma diferença e confesso que não me preocupo com o número de visitas e comentários por isso, sigo sendo feliz com meu blog. rs
Abraços meus

Claudio Costa said...

Allan, bom dia (pelo menos aqui no Brasil é "de manhã").
Participar de blogagem coletiva pode ser interessante quando se tem algo a acrescentar e se acredita de verdade naquilo que se diz. Alguns o fazem por autopromoção. Outros por convicção. Mais alguém por oportunismo. Concordo, porém, que sempre pode ser últil falar de temas importantes! O planeta agradece.

Cris Bomfim said...

O que os leitores fazem com as informações também é uma pergunta que me atormenta. Há tanta coisa na rede que, muitas vezes, dispensamos o útil e agarramos o que não presta...

Legal a dica sobre os debates.
Beijo

Vinicius said...

Oi Allan, visito o teu blog quase que diariamente. Sou um brasileiro descendente de italianos, e pra mim o que mais aprecio no teu blog eh justamente o cotidiano, as amenidades, as coisas pessoais, a impressao e o dia a dia de quem vive na Italia, sempre com comentarios inteligentes de alguem que tem cultura. Te admiro a distancia e voce tem sido pra mim a possibilidade de "viver" a Italia sem estar ai. Se continuar assim continuarei a visitarte quase que diariamente para saber das novidades. Um grande abraco e muito obrigado pela oportunidade que voce me proporciona.

Meg (sub Rosa) said...

Allan, putz! perdi um imenso comentário:o(
Não era para ser.
Talvez tenha sido melhor.
Bem, alonguei-me e não poderei refazer, entetanto a essência era a respeito do escrever e do fazer, a mudança da ação.
Blogagem coletivas pecam pelo excesso. Ou se não pecam produzem o efeito contrário do pretendido.

E se eu pudesse sugerir alguma coisa, pediria que não discutissem *CULPAS*.
Em todo caso cada um sabe o que faz. Eu disse *FAZ*;-)
Os meus posts ecológicos são até bastante lidos, mas nem um pouco comentados. A resignation da Ministra Marina Silva foi comentada por 1 pessoa o Milton Ribeiro... ;-))

Bom, mas eu só vim aqui mesmo para lhe dizer que fiz una piccola homanagem a você.
Mille baci
Meg

Georgia said...

Oi Allan, eu tb concordo que anda tendo muitas blogagens coletivas o que tb dificulta muito fazer uma manutencao sobre o assunto que já foi discutido. A do analfabetismo por exemplo tem dado frutos. A Aninha Pontes iniciou uma campanha de livros infantis para a escola do neto. Outra implantou um sistema legal de recuperar os alunos que sao chamados de analfabetos funcionais. A cada dia recebo um email falando do incentivo que tiveram com a blogagem e que estao dispostos a mudar esse quadro. Nao posso acreditar que seja promocao de algum blog, porque olha, eu tive e ainda tenho muito trabalho, viu. Visitei e li mais de 200 blogs; se alguém quer esse tipo de promocao eu digo que eu tô fora. Ao menos como eu trabalhei visitando e lendo eu tive muito trabalho mesmo, nao foi nenhuma brincadeira.

Estarei na blogagem do dia 5 de junho até mesmo porque preciso respirar até lá.

Boa semana

david santos said...

No fundo: o que importa é que cada um se sinta bem com aquilo que faz.
Quanto às visitas e comentários, ainda que me pintem de amarelo, é preciso trabalhar. Não estou a ver um blog que não participe, mas ao contrário, esteja quieto, esperando pelas visitas de quem nem sabe se o blog existe.
Neste aspecto, ainda que me digam o contrário, quem não perder uma ou duas horas por dia a visitar outros blogues, não pode ter visitas nem comentários. Só depois de ser bem conhecido, isto pode acontecer, mas não pode deixar de trabalhar. Caso contrário: nada.
Conheço alguns cá do meu sítio, da minha terra, trabalhadores da televisão, por exemplo, cheios de propaganda; mas ninguém os visita. Se queremos visitas e discutir com outros os nossos temas, temos que trabalhar. E trabalhar é visitar e discutir os temas dos outros. Eu já não tenho o meu blogue em funcionamento, mas como tenho lá um caso que penso ser interessante para a comunidade, vou, sempre que posso, visitar outros blogues. Bem, é que se eu não for, ninguém vem ter comigo. Embora agora já haja muito blogue que me visita sem a minha visita, mas isto só pode acontecer, porque um indivíduo aparece em algum lado.
Sem trabalho, ninguém espere ter um tema tão interessante que puxe ao nosso blogue as pessoas que não o conhecem.
Abraços.

Rafael Reinehr said...

Allan, 3 coisas. A primeira sobre a postagem de agora. Também tenho alguma ressalva sobre Blogagens Coletivas e tenho a impressão de que são, sim, um pouco de perda de tempo. Por mais blogs que participem, infelizmente não percebemos repercussões práticas de nenhuma das últimas blogagens coletivas das quais tive notícia. Elas terminam e pronto. Não há seguimento. Ninguém cria um documento, ou organiza uma ação derivada das conclusões tomadas em grupo. Não há um verdadeiro brainstorm tampouco uma caminhada sinérgica em direção aos objetivos e metas esboçados. Em segundo lugar, comentando com o Prada estes dias, fico impressionado em perceber a desunião de forças que tem o mesmo objetivo na internet. Falo, por exemplo, do OPS! e do Faça sua Parte. Como bem sabes, O Pensador Selvagem foi criado e desenvolvido pensando atingir o máximo de pessoas para, de fato, conseguir mudar algo dentro de alguns anos. Debates como o proposto para os próximos dias são muito proveitosos e, sim, se fossem amplificados em conjunto podem atingir resultados melhores do que os a serem conseguidos individualmente. Ainda mais se as resoluções forem de fato levadas a uma discussão ainda mais aprofundada ou a atitudes práticas e de efeito no cotidiano.

Em segundo lugar, gostaria de repassar a você um comentário que recebi direto no mail do OPS! referente a seu texto sobre o lixo na Itália, publicado em janeiro no OPS! Deixo abaixo a mensagem e, se achares justo, entre em contato com o Osvaldo:

"Osvaldo pimentel de Santana pimentel_santana@hotmail.com

assisti a reportagem na TV sobre o lixo em Napoles e fiquei muito triste;moro em uma cidade chamada Lauro de Freitas-Bahia,e um dos meus maiores sonhos é constituir uma cooperativa de reciclagem aqui no municipio, porem a quantidade de material reciclavel não é suficiente para isso.Quando vi a quantidade de material reciclavel lá em Napoles sendo queimada ;achei que por um momento alguem aí naItália se interessasse em realizar o meu sonho aí mesmo em Napoles, estou disposto a me mudar e até mesmo levar comigo alguns catadores para constituir uma cooperativa de reciclagem com o apoio do governo Italiano. Pensem nisso e me mande uma resposta."

A terceira coisa a falar deve, certamente, acontecer fora do seu controle: cada vez que venho comentar aqui, pipocam pop-ups de comerciais e propagandas indesejadas. Deve ser algum vírus, já que sei da sua aversão à monetização.

Um abraço fraterno,

Rafael Reinehr

PS: novamente colocando o OPS! à disposição para divulgação de assuntos ligados à Ecologia. Sempre que quiser.

Flavio Prada said...

Eu não somente não gosto de coletivos, eu tenho medo também. Isso desde que peguei o 476 Paraiso-Pirituba e o motorista apostou com o cobrador que fazia a frente do latão raspar no asfalto na curva da baixada. Conseguiu porque tinha ao menos 40 pessoas além da lotação. Deu trauma.