Sunday, September 30, 2007

Água mineral


Nos primeiros quinze dias de Itália pensei que enlouqueceria e cheguei a considerar o retorno imediato ao Brasil. Tudo por causa da água. Não conseguia encontrar uma água mineral que matasse a minha sede e a da torneira é intragável, além de riquíssima em calcário. Depois de experimentar dezenas de marcas, acabei encontrando uma que conseguia beber sem adicionar umas gotinhas de suco de limão, como fazia com as outras. Com o tempo fui me acostumando, mas ainda prefiro a minha marca salvadora.

À época, lembrei do lançamento da água mineral da Brahma, quando ainda trabalhava lá. Durante a apresentação, o diretor ressaltou o enorme mercado a ser conquistado, comparando o consumo de água mineral entre Brasil e Europa. Ele só esqueceu de dizer que a água da torneira de boa parte da Europa, apesar de tratada, é desaconselhada para o copo. Serve para cozinhar macarrão, lavar frutas e verduras e tomar banho. Café, chá ou limonada, só com água mineral, que deve ser de montanha e pouco profunda para evitar o contato com os resíduos fósseis dos antigos habitantes marinhos da região.

O uso cotidiano de água desmineralizada e de produtos químicos impedem o acumulo de calcário em ferros de passar roupa, máquinas de lavar roupa, máquinas de lavar louça, aquecedores de água e radiadores. Certa vez esqueci um copo-d’água – que usei para molhar uma planta – no balcão da cozinha. Após alguns dias a água havia evaporado e o copo perdeu a transparência. Tinha ficado opaco e branco. Branco calcário.

Água mineral é o produto mais consumido na Itália, o que me faz refletir sobre o destino das garrafas plásticas, cuja reciclagem efetiva é drasticamente inferior do que gostariam os órgãos públicos e as organizações ambientais. Mesmo depois de acostumado a água mineral italiana, cheguei a pensar em importar do Brasil um filtro de barro (talha), mas quem o fez me garantiu que as velas se entopem completamente em cinco ou seis dias, e que o calcário que nelas penetra, endurece e impede a passagem da água, inutilizando-as completamente, destruindo o sonho da água com gosto de barro. É claro que existem processos eficazes de filtragem para uso doméstico, mas o custo dos equipamentos e a constante manutenção desanima qualquer ecologista que não pertença a uma classe economicamente privilegiada.

E, assim, vamos tocando a vida, tomando água mineral em nome da preservação dos nossos rins e fígados; torcendo pela reciclagem das embalagens que usamos; esperando que, no Brasil, as pessoas não caiam no engodo do uso da água mineral em casa e que continuem preferindo o filtro doméstico ou a boa e velha talha de barro. É só usar um pouco de açúcar para limpar as velas e a reciclagem estará feita. Sem o risco de sentir-se uma ostra.

Faça a sua parte.
.

30 comments:

maray said...

Eu sempre tomei água de torneira. Como disse um engenheiro amigo meu, com a quantidade de cloro ou sei lá mais o quê, usado pra tratar a água, não há bichinho que resista. Estou viva até hoje e bem. Outro dia, passando por uma periferia aqui por perto ( Campo Limpo, vc deve lembrar) vi um poço artesiano sendo feito. De forma profissional. Estou esperando agora que essa casa comece a vender "água mineral". Você conhece este nosso país, não é? Não duvido nada de que isso venha a acontecer...

Sandra said...

Ai, Allan.. Quando vc faz estes posts de comparações, mescladas de saudades, morro de vontade de "catar" todo mundo e trazer de volta.

Beijos

peri s.c. said...

Uma San Pellegrino 750ml, aqui no Brasil,por volta de R$8,00. Pelo seu texto, melhor então a São Lourenço,
1.250 ml , uns R$1,70.
Ou a da moringa mesmo

Sandra said...

Allan... Quando estive por ai, provei a Evian (a preferida da Madonna... rssss). Gostei. Já provou???

Leila Silva said...

Ó xente, igualzinh'eu quando cheguei na Bélgica. Experimentei tudo quanto é marca até achar a minha...
abraços

Dentro da Bota said...

Passei para dar aquela espiadinha...
Se quiser pode passar no meu, é sobre minha experinecia aqui na Italia tambem....rsss

Yvonne said...

Allan, quando estive na Itália só tomava refrigerante. O sabor da água é horrível mesmo. Beijocas

Camila Marinho said...

Nossa, coitado de você!!! Diante de um grande dilema: preservar o meio ambiente ou preservar seus rins e fígado.....Sua opção foi questão de sobrevivência....rs.
Um abs,
Camila

Meg (Sub Rosa) said...

Putz , e eu fazendo a coisa certa o tempo todo.
Tô boba!;-)
Um beijo
M.

Patricia said...

Ja experimentou aqueles filtros Brita? A agua fica muito melhor. Antes tambem comprava agua mineral aqui na Alemanha, agoro so uso o filtro.

Angela said...

Um dia desses vi um Stand up americano falando que , quando criança, ele tinha sede. Hoje em dia as pessoas não bebem mais água: se hidratam! E mais: nos eua todos tomavam água da torneira, agora é só em garrafinha. E é verdade, a gente vê isso em qualquer filme. O lance é vender a água.
Aqui, pertinho de são lourenço , cujas fontes estão secando , algumas já estão totalmente secas, graças ao engarrafamento da Nestlé ainda se encontra água mineral, porém, depois da falência da Parmalat, a cidade ficou pobre, aí resolveram fazer uma fábrica de garrafas plasticas.. e ninhum trabalhador da cidade pôde ser aproveitado, já que não conheciam as máquinas. Tiveram de trazer de fora!! mas a "fábrica" de água mineral é obrigada a deixar uma bica aberta para o povo. de graça. Em Roma eu acho que cheguei a tomar água das bicas lindas que existem no meio das ruas.
Angela

georgia aegerter said...

Ai Allan, você tocou na ferida.

Depois de 14 anos de Alemanha ainda nao consegui me adaptar a esta água. Sinto a maior falta da água de filtro de barro, nao existe nada igual. Por mais que eu beba água, ela nunca mais matará a minha sede.
Existem por aqui outros filtros, mas estes me dao dor de estômago, por nao serem naturais.

Grande abraco

Nina said...

Este post me deu sede!
Lembro de qdo fui ao Japão e muitas pessoas tomavam água da torneira. Tentei fazer o mesmo, nem precisa falar o que aconteceu...
abs.

Ana Maria said...

Garrafas pet, sacolas plásticas de supermercado, desperdício de papel, tudo isso me tira o sono. :-(
Na minha casa se usa filtro de barro, acredita?

Sonia said...

Não sei se minha opinião ainda é válida, faz tanto tempo que morei na Europa... Em nossa casa sempre bebemos água de torneira. Mineral só em restaurante, isso porque não servem água de torneira.
Quanto a garrafa pet e sacos de plástico são a pior praga do mundo atual.

Sonia said...

Esqueci de dizer algo. O comentário da Maray sobre o poço de "água mineral" me fez lembrar algo que meu pai dizia. Segundo ele toda água mineral devia ser falsificda, pois a gente via na estrada montes de caminhões de cerveja, de coc-cola, guaraná, mas ele nunca havia visto um caminhão de água mineral.

luma said...

Onde moro não se pode tomar água in natura e muito menos filtrada em talhas. Tentei e em três dias, a vela ficou impregnada de ferrugem - não há açúcar que garanta limpeza - Usei um tempo um aparelho "Europa" que deixava a água com gosto parecido com cebola - é o único aparelho recomendado por ter um ciclo de filtragem com lâmpadas azuis - Sei lá o que isso significa - Uso água mineral engarrafada.
Não sei em outros lugares do Brasil, mas onde moro, os mananciais estão contaminados por metais pesados, além de ser uma água salobra de mau cheiro.
Ah! Te dei um elo da corrente da amizade pela terra.
Beijus

Manoel Carlos said...

O Brasil, dia a dia, deixa de ser o paraíso de água salubre... Acabei de viajar para Pernambuco, lá ainda é prático beber água-de-coco.

juliano said...

Água mineral é uma boa, mesmo. Mas, por aqui, sempre desconfio da procedência. O velho jeitinho na coleta e engarrafamento, sabecuméquié.

Lenissa said...

Falando em garrafas plásticas...meu post do 15 é sobre isso..não posso esquecer! Lembre! Lembre! Lembre!
Abraços
Lenissa
http://centelhasdeideias.blogspot.com

João Rosa Neto said...

Em 2006, morei em Sete Lagoas, a 70km de Belo Horizonte. Enquanto estava lá, tinha que dar água mineral até para o cão e para os passarinhos. O problema é o mesmo da Itália, a forte presença de calcáreo na água. Os chuveiros tinham de passar por uma remoção daquela borra branca de dois em dois meses, sob pena de não soltarem água e de terem a resistência queimada. Agora estou morando em Petrópolis, onde a água é boa, como você sabe. Mas continuo comprando galões de mineral (embora já não mais para os pássaros e o poodle). A razão é não confiar na limpeza da caixa do prédio em que moro..., além da força do hábito que criei lá em Sete Lagoas.

Abraço.

Meire said...

Allan Bom dia!
Tb ja' tinhamos pensado no filtro de barro, mas como vc disse nao daria certo.
Aqui perto de casa tem uma "bica" de agua que por sorte a prefeitura nao permitiu que uma determinada empresa viesse engarrafar.
Tudo limpo, organizado com varias saidas onde a populaçao pode se sevir.
Agua fresca pura e gelada direto da fonte!
bjs

Chico said...

Minha casa está totalmente off-line em relação ao sistema de água público. Tenho poço, mas a água dele não é exatamente saudável... segundo o lab.

Compro garrafões de 20 litros e uso uma garrafinha térmica que está sempre na mochila.

Garrafas pet e sacos de plástico são uma praga difícil de combater... Ninguém quer abrir mão da praticidade.

Vi um projeto de pets à base de cana-de-açucar... biodegradável. Espero que siga em frente.

Ah.. Cheguei aqui por culpa da Malla ;^)

Ricardo said...

Olá,
Encontrei seu blog por acaso, pequisando sobre churrasco na Itália. Um psot seu, de 2004 fala sobre, mas pouco.
Meu interesse: tenho um blog sobre churrasco aqui no Brasil. http://ceguinhonochurrasco.blogspot.com
A Itália é um país esquisito com relação ao nome das carnes. Um mesmo corte pode ter dez nomes diferentes, dependendo da regiã, e não possui tradição "churrasqueira".
Se puder me ilustrar sobre churrasco aí na Itália, agradeço. Em tempo, seu texto é muito bom.
Abraços.

Lunna Montez'zinny said...

A água na Itália sempre foi um problema e o que e espantou ao chegar aqui no Brasil foi o desperdício porque o controle de água, ao menos em Gênova (onde moro) é muito rígido devido a falta de água no verão.
Mas o gosto sempre foi péssimo. Em casa temos um filtro importado da Alemanha que filtra toda a água da casa e tem que passar por manutenção de 3 em 3 meses.
Bacio

Andrea said...

Allan to na italia com o mesmo problema nao tem agua que mate minha sede, e de torneira nem pensar... coloquei para fazer o cafe e quase morri de dor de estomago depois...
vc pode me passar o nome da agua que descobriu q mata a nossa bendita sede? se der me manda um email agbres@hotmail.com
grazie
andrea

Anonymous said...

O problema em si não é o consumo de água mineral, mas sim a falta de conscientização ambiental do povo em geral e do governo, que só se preocupam com o ambiente da boca para fora. As pessoas tem o direito de poder adquirir uma garrafa de água mineral, assim como de cerveja ou de refrigerante. A correta destinação das garrafas pet, que repito não são utilizadas somente para agua mineral, é uma tarefa da sociedade,governo e empresas. Combater o consumo de agua mineral é uma atitude hipocrita e mesquinha. E pessoas que ficam dizendo os seus ''achometros'' a respeito da proscedencia da agua mineral deveriam se informar de verdade a respeito do assunto. Assim veriam que a industria de agua mineral é uma das mais fiscalizadas sanitariamente e ambientalmente. E portanto as falcatruas nesse mercado restritas aos distruibores de agua mineral ''de fundo de quintal''.

atenciosamente

DElias said...

Procurando uma soluçao a respeito da agua na Italia, eu encontrei seu blog. Parabens.....muito bom.
Apenas acrescentanto que tambem gasto fortunas com agua mineral e como retorno agora pra Italia, pensei em levar realmente um filtro de barro mas pelo que vi, nao resolve. Eh isso?? quer dizer que com 3 ou 4 dias ja entope?? nossa.........como assim??
Eu uso filtro de barro aqui no Brasil e adoro, mas nao suporto a agua da Italia nao è pelo gosto mas porque ela realmente me faz mal. Ja tive duas infecçoes urinarias em curto espaço de tempo quando insisti no uso da agua de torneira, mas nao concordo em comprar agua de garrafa, mas ja vi que apenas essa è a soluçao nao è?
Nossa....que chatice porque eles nao compreendem que nao è frescura, mas sim que o organismo deles acostumou a filtrar substancias que o nosso nao.
Vc acha que devo tentar levar o filtro mesmo assim?
Eu comprei ai na Italia aquelas garrafas que estavam na moda, alias sao jarros que vem um filtro no meio e vc ja enche passando pela entrada da jarra. O troço è tao rapido que nao acredito que aquilo seja uma filtragem e continuei achando a agua pesada. Procurei saber e ela filtra tudo, de menos a porcaria do calcario.
Bom...me da uma luz de agua voce toma que nao seja tao cara e que seja mais ou menos boa. Que regiao voce mora? eu estou na regiao de Treviso.
Costumo usar a Nord e a acho levinha....
Aguardo seu retorno.
Adoro encontrar brasileiros na Italia pois nao me sinto tao sozinha.
Abraços

Allan Robert P. J. said...

DElias,

Infelizmente o seu perfil não está disponível. Vou responder aqui mesmo, torcendo para que você ache o caminho para voltar.

-- Atualizei o assunto lagum tempo atrás. Leia o post desse link:
http://cartadaitalia.blogspot.com/2009/07/agua-mineral-ii.html

-- Sim, eu agora uso uma daquelas jarras filtrantes e senti uma diferença incrível. A minha é da marca Brita.

-- A marca da água mineral que eu usava antes de conhecer a Brita é a "Valmora".

-- Quando voltar, entre em contato. Quem sabe nos reunimos para uma água? ...Café?

:)

Anonymous said...


Oi, Alan!

Apenas agora vi seu comentario naquele meu abandonado blog ideiavante!

Sobre a agua, nao imaginava estas dificuldades na Italia! Lamentavelmente, trata-se de mais poder nas maos das multinacionais que estao se apossando de algo vital, que brota no planeta de forma ciclica e natural.
A Bolivia em 1998, via governo corrupto, privatizou a agua num contrato que chegava a proibir a população de acumular a agua...da chuva!!! uma revolta popular, sobre a qual o governo lançou o exercito_em proteção da multinacional_ fez correr o governo corrupto e a BETCHEL (creio ser este o nome de um dos gigantes que buscam se apoderar da agua no planeta) confira neste doc:


http://www.youtube.com/watch?v=Zx0f_8FKMrY

Em 2025, me parece ser esta a data prevista, 2/3 da população mundial tera dificuldades para consumir agua potavel, mais um sinal de delinquencia da humanidade, que esta bastante longe de amadurecer, e cada vez mais perto de fenecer.

No momento vivo em sao paulo, a agua do meu filtro de barro eh saborosa, apesar de haver um excesso de cloro na agua do predio. O filtro, que conta com carvao e prata, promete eliminar ateh 75% do cloro, espero q sim, pois cloro acelera envelhecimento.

Imagino que o ar na Italia esta mais saudavel do que em sampa, que esta estupidamente poluida_entre no site do inpe, e verifique dados dos satelites de monitoramento_e a população, palerma, compra mais automovel, ao inves de exigir do governo ampliação da solução: transporte publico. me parece que a eleição do candidato do PT vai trazer beneficios neste sentido.

Moro em Santa Cecilia, na regiao central, perto de tudo, mas tb perto do centro do ponto mais intenso da poluição, que vai ateh o parque ibirapuera_ando na vontade de buscar uma casa em area mais afastada, longe de poluição e longe de vizinhos de escassa educação e cidadania, educação de cidadãos conscientes, que acredito, vc deve encontrar bastante na Italia! ou nao??? rsrs

Ah...corrija seu post: o açucar degrada a pedra do filtro, limpe apenas com uma escovinha_pode ser uma dental velha_mais nada!

Abraços,
Anderson