Wednesday, June 20, 2007

O lado B

Já fui meio machista, mas um dia fiz 16 anos e passou. Também era meio estourado, pavio curto. Com meus 1,73 mts. nunca intimidei ninguém, até que alguém levantava a voz e eu mostrava a que servia ter praticado judô, box e capoeira. Comia pimenta – muita – com farinha por puro deleite. Lia tudo a que tinha acesso e bebia conhaque em doses triplas. Tinha uma pressa danada de viver.

Mas eu mudei. Mudei muito. Deixei de lado todas as minhas opiniões formadas e me desfiz das regras que formavam a minha lei. Aprendi a ser diplomático e a selecionar leituras. Aprendi a tomar cerveja e beber vinho com moderação, mas ultimamente tenho preferido água à cerveja.

Não mudo de opinião com facilidade. É preciso argumento convincente. Mas hoje as minhas opiniões são somente uma trilha, não um trilho. Sou da paz.

Este blog tem um leitor (que prefere permanecer anônimo) que é um verdadeiro guardião, que me aponta erros gramaticais e ortográficos, que critica e elogia e escreve e-mails quilométricos. Foi ele quem insistiu para que eu colocasse contadores no blog (ele queria 4, coloquei 2), a licença da Creative Commons e o link do Copyscape, depois de ter lido sobre o plágio que sofreu a Sandra. Com os contadores me divirto vendo a quantidade de pessoas que vêm parar aqui procurando a “receita de arroz piemontez” (prometo um post), mas nunca tinha usado o Copyscape. Até que o zeloso leitor insistiu para que eu fosse conferir um texto meu plagiado.

(Há algum tempo o Rafael Galvão me impediu de cometer uma gafe, por um post publicado em outro blog, onde o autor teve a gentileza e correção de dar o devido crédito e o link.)

Quem me conhece sabe que hoje sou paciente, tranquilo e cordial. Acostumei a ouvir dizerem que tenho sangue frio durante as crises. Só que, às vezes, aquelas fúria e ansiedade juvenil ressuscitam e dominam a situação, estragando anos de treinamento. Desde a morte de meu pai não tenho atravessado os melhores momentos da minha vida. Não lembro de um período pior.

Se o fato – do plágio – tivesse acontecido em uma outra ocasião, provavelmente teria deixado um comentário no post plagiado: “Ei, este texto é meu” e acho que teria bastado.

Já não faço guerras pelas minhas opiniões. Aprendi a que a própria opinião é a única que conta. O mundo é repleto de opiniões divergentes e as pessoas envelhecem com elas.

Antes mesmo de ler os posts do Rafa de do Idelber eu já havia me arrependido pela reação excessiva. Só não abro mão de ter ficado chateado, de ter me sentido usurpado. Nem do meu direito de espernear, ainda que inútil e infantilmente. E justo com um post mal elaborado, sem qualidade e escrito às pressas? Com tanto intelectual dando sopa na internet, pra que plagiar um texto xinfrim como aquele? Só espero que o título do post tenha sido sarcástico o suficiente (“Finalmente, a fama”).

O único resultado positivo dessa história foi estimular o debate sobre direitos autorais na internet. Já é alguma coisa.

A partir do próximo post este blog retoma a sua habitual programação zen.
.

22 comments:

AnaBetta said...

tens total razão! não deixaremos isso acontecer de novo. e se acontecer... faremos escândalos maiores ainda - apesar da alma zen. :)

* sobre o meu post: bem sabes que não é contigo. bem sabes que és super bem-vindo sempre! :)

beijocas.

Sandra said...

Vou te contar umas coisas:
1) 3 semanas atrás descobri um post meu num blog pornô português. Briguei sozinha 2 semanas pela retirada dele.

2) Ontem descobri 2 textos meus em sites diferentes. Um, brasileiro, denunciei no Adsense, Blogblogs e "armei barraco" por lá. O cara retirou mas não pediu desculpas. O de Portugual (como português copia!) estou em contato com a sapo.pt para resolver este problema. E desci o verbo também.

3) Tô brigando com o orkut. Com advogado. Problema do Google se não sabe respeitar as leis nos países ondem mantém escritórios.

Ou seja, Allan, meu amigo zen, não se sinta envergonhado. Vergonha deve sentir quem não tem um pingo de massa encefálica para pensar e escrever.
Vergonha deve sentir quem acha que vai conseguir algo "roubando" alguém.
Vergonha devemos sentir nós ao nos calarmos. Estamos aceitando demais. Ofensas demais, críticas demais, desdém demais.
Você acha certo lutar por algo seu?
LUTE! Não se incomode com palavras, com críticas à suas atitudes, com desprezo e menosprezo por exortar seus sentimentos.
Vergonha maior devemos sentir se deixarmos de lado, como covardes.
Estarei com essa bandeira sempre, ajudando quem precisar.
Criei uma página no site linkando todos os copiadores, "Top 100 do copiar/colar". Lá estarão todos que me copiam. Retirou o texto, retiro o link.
Mas eu me recuso a fechar minha boca. Gente gostando ou não disso!

Beijos

Alline said...

Ai, Allan, eu tb ficaria p* da vida. Não consigo achar "normal" alguém copiar descaradamente um texto seu.
Enfim...
Tô mudando pra Itália em agosto. Quem sabe a gente não se encontra?
Baci

Dona Minhoca said...

Essa não foi a primeira (e duvido que seja a última) que isso aconteceu. Alguns anos atrás, quando eu ainda morava na Alemanha, rolou o maior arranca rabo entre os blogueiros de lá por causa de uma "indivídua" que copiava absurdamente o blog de uma conhecida minha: não só os post, layout e fotos também - no melhor estilo "Mulher Solteira Procura". O negócio ficou tão feio que no fim os dois blogs foram apagados.
Denuncie mas não perca as estribeiras, pessoas pequenas não valem rugas nas nossas testas! ;)

Meire said...

Allan, nao creio q tenha sido o unico, vc escreve bem, e com certza tem um monte de gente assinando debaixo de teus posts..
Meire

denise said...

Allan, não me incomodaria se me copiassem, mas eu avisaria sim, aos leitores do tal blog, pois se não, pareceria que o plagiador somos nós. Mas não se estresse. Não vale a pena.
Quem te conhece sabe reconhecer um texto teu.
abraço, garoto

Brasiliano said...

è isso aì Allan! Nao tenho escrito comentarios mas leio sempre teus posts, tambèm nao tenho escrito no meu blog....sabe como è....o pivete me consome tempo pra caramba. Vamos pro Brasil em setembro apresentar o rebento à grande naçao. Com a crise dos aeroportos là em Sampa, vc sabe se os voos internacionais estoa sofrendo muito? Abraços

Yvonne said...

Allan, gosto do seu blog esteja você zen ou completamente furioso. Eu não tenho texto plagiado, mas se tiver vou virar fera, rsrsrs.
Beijocas lembrando o conselho da ministra-sexóloga: relaxa e goza.

Cláudia Tostes said...

Pra alguma coisa sei que tem servido a sua luta: passar informações. Gostei muito de saber sobre o copyscape, eu nem imaginava que existia algo assim! Que bom, que bom! acredito que não podemos evitar o plágio, mas ao menos não ficamos ignorantes quando ele acontece... (e ainda bem que até hoje não aconteceu comigo, eu ficaria realmente, mas realmente furiosa! deve ser uma sensação muito estranha e desagradável descobrir que alguém roubou descaradamente um de nossos textos sem autorização e nem menso créditos! não é questão de fama, é questão de honestidade e bom senso)

e adorei, mas adorei mesmo, o texto dos bichos! adoro animais, também já tive um sapo que vivia pacificamente no quintal de casa, adoro lagartixas e outros bichinhos assim!... não sei como tem gente que não gosta, acho que é insensibilidade...
hoje vivo feliz com meus gatos e no momento, só. se aparece uma lagartixa ou coisa parecida, ela precisa ir logo embora se não quiser virar comida de felino!
abraçoS!

Meg said...

Allan, querido
Conhecemo-nos muito, mas muito pouco para o tamanho da admiração e do gostar, do bem-querer que sinto por ti, caro mio.

Não esqueço que tive minha "morte anunciada" por um p. p. (um dia direi o que esses dois p's significam) e por incrível que pareça não lembro, mas não lembro mesmo, de ninguém que escreveu as frases de calúnia , difamação e de incitação ao meu linchamento - o que aliás, dá para pensar) mas lembro, com muito carinho, de quem como você, manteve - até onde sei e vi ou li - uma postura elegante e isenta, ou elegantemente isenta)
Voc~e foi um dos primeiros a me receber *linkando* o meu Sub Rosa v.2) Grazie tante.
Agora me diga, veja quantas coisas maravilhosas eu tenho em relação a você.

E a-do-ro seus posts e felizmente pude dizer isso muito, mas muito antes de hoje ou de quando ocorreu esse malfadado asunto de plágio.

Então, se como você diz suas opiniões servem de "trilha e não de trilho" (una vera bella trovata) saiba que eu estou aqui com você, morrendo de felicidade que alguém tenha lido você, tenha analisado, gostado e dito que era dele e não seu, um texto.
Ou seja de um lado uma riqueza, de outro uma pobreza.
Mas, sim, quem somos nós no mundo senão ricos em algo e pobre em outras coisas?
Agora, a decisão que você tomar em relação a isso é sua, somente sua.

Gostaria que ela permanecesse sua. (se é que eu me faço entender).
No mais, não mais.

Mille baci, estalados, em vc e na sua moglie e na famiglia:-)

Meguita
=-=-=-=
P.S Eu estive para mandar um e-mail a você, mas depois lembrei que para mim, um e-mail é uma coisa muito pessoal, e que necessita de alguma proximidade maior.

M.

juliano said...

Sou tido como um cara zen também, Allan, apesar da expressividade veemente que, às vezes, defendo meus pontos de vista. Mesmo sabendo que toda essa tranquilidade natural é prontamente benéfica, transgredi-la vez por outra - pelo menos pra mim - faz um bem danado. Desopila o fígado, como diria um amigo meu.

Grande abraço.

Alline said...

Ai, Allan, eu bem queria ir em setembro, até pq em agosto Milano fica um deserto...mas o pai do meu namorado tá muito doente e eu quero ir logo em agosto pra poder ajudá-lo a cuidar do pai. Nem vai dar pra viajar em agosto, vamos ficar por ali mesmo.
Enfim...
Qdo eu chegar te aviso.
Bjos

Flavio Prada said...

Cara, se você se incomodou por ter sido copiado, imagine o que eu sinto por NUNCA ter sido copiado. :-)

Diego said...

Ah, mas uma pessoa só de "lado a" é insuportável.

Georgia said...

Oi Allan, me responde uma coisa: Como é que se descobre alguém que plagia um texto por aqui?
Como vc chegou a essa determinada pessoa?

Me responda por favor.

Abracos Georgia

Claudio Costa said...

Sempre é bom te ler e nem te achei tão bravo assim. Compreendo tua indignação e compartilho seu sofrimento e raiva. Tens prestado grande benefício com os posts a respeito do assunto. Um grande abraço.

Ana Maria said...

Allan, estou surpresa em conhecer esse seu lado pimenta . Você sempre me pareceu tão calmo e ponderado. Eu bem que tento controlar meu temperamento, mas é difícil.

Leila Silva said...

Nossa, já estou ficando com inveja, ninguém me plagiou ainda...
Bjs

Lunna said...

O descobri através do google. Juro que nem sei o que estava procurando. Procurava algo e achei você.
Não li no momento, apenas favoritei devido ao nome do blog e segui rumo ao que procurava. Hoje, com calma, vim até aqui...
Gostei de algumas frases que li e me fez pensar. Levarei-as comigo. Prometo o crédito por elas. Não vou postar. Apenas levar no sentido de não esquecê-las.
Abraços matinais (quase vespertinos).

daiza said...

Carambolas! Comigo aconteceu que uma pessoa começou um blog com um texto meu e nadica de crédito. Eu, mais que zen, fui boboca: nunca disse nada e fiquei remoendo. Achei chato mas no meu caso penso que foi somente por inexperiência da pessoa, não por má fé. De qualquer maneira vou sempre lá no blog dela fazer uma "inspeção"...
Voce fez bem.
Um beijo

Luciane said...

Alan , to achando uma maravilha ler seu blog , está sendo como o meu livro de cabeceira . Sei q já faz tempo q postou sobre o plágio de seu post , mas tente ver pelo lado positivo : essa pessoa admirou tanto o q tu escreveste q quis fazer igual , não é mto certo , todo mundo sabe , mas . . .dos males o menor . . . Um abração e td de bom pra ti . . .

Allan Robert P. J. said...

Luciane,

Infelizmente seu perfil não está disponível, por isso vou responder aqui esperando que você volt.

Inicialmente agradeço pela visita e pelo elogio, mas devo esclarecer que não tenho paciência de editar (corrigir, verificar, reescrever) nada do que escrevo. Acontece às vezes de reler algo escrito e me assusto com a quantidade de erros. Nem sempre sou tão eloquente quanto acreditava. Paciência.

Quanto ao plágio, realmente faz tempo. Mudei, mas acho que temos o direito de espernear por banalidades. :)

Volte sempre!