Wednesday, May 24, 2006

Bodas de Prata

Uns trinta, trinta e dois anos atrás eu o ensinei a tocar flauta doce. Ele gostou da experiência e aprendeu a tocar transversa sozinho. As fotos abaixo têm oito anos de intervalo.



Num vai e vem entre Rio e São Paulo – ora ele, ora eu – escrevi-lhe uma carta na qual incluí uma poesia que saía do forno (é, escrevia poesias num outro filme).






Ele tocava violão nessa época e resolveu musicar aquela poesia, há vinte e cinco anos.




Depois, saiu tocando pelos bares. Inclusive no nosso, em Ilhabela.

O mundo girou e ele virou um percussionista de muito respeito. De vez em quando eu assobio aquela música e tomo uma pelo aniversário dele.


Fome na Mesa

(Allan Robert e Vitor da Trindade)


No mais,

tudo na mesma.

Tudo na mesa

em que o mundo devora

a demora da espera.

Espero que venha

a lenha pro fogo

que logo se apaga.

E se apega a Deus

que logo se cansa.

E morre a esperança

de um dia ter mesa.




16 comments:

Denise Arcoverde said...

Adorei! quem diria, hein, Allan?! você é compositor! essa blogosfera não pára de me surpreender :-) e essa terceira foto é sua???

Daíza said...

Ciao Allan! Legal!!!!

Palpiteira said...

Muito lindo isso. :)
Ciao.

maray said...

Eu conheci e frequentei o avô dele, o Solano. Década de 60, começo do Embu-arte.Depois fiquei muito amiga da Raquel e do Vicente, lembra? Ele na época era só um adolescente dentuço. Muito mais tarde decidi aprender danças brasileiras e ele falou: não basta dançar, vai ter que tocar também. E foi aí que nasceu minha paixão pela percussão, que estudo até hoje. Adoro o Vitor e a família toda. Grande percussionista, grande voz e grande caráter.

Viva said...

Que legal, Allan! Adorei conhecer mais essa sua faceta!

Alline said...

Este teu talento eu não conhecia ;)

Muito bacana e letra...quero ouvir a música!

Beijos!

luma said...

Ontem, que coincidência! ouvi "A saia da Carolina" e passei a conhecê-lo depois que assisti a uma apresentação da Adriana Caparelli. Por onde anda Vitor da Trintade? Não sabia dessa sua qualidade! Beijus

° Roberta de Felippe ° said...

Sabe meu amigo, poucas pessoas conseguem me emocionar. E você é uma delas. Ainda farei uma canção sobre isso, hahaha. Bacione.

Anonymous said...

Eu conheço esse cara das tres fotos. Ele não é bom coisa nenhuma: ele é FERA!
abs,
Lenine

Alline said...

Allan, o dia da Mata Atlântica é 27 de maio. Se der tempo eu escrevo um post...mas tô enrolada aqui com projetos amazônicos!!!
Um beijo e obrigada por lembrar, eu não estava sabendo nem que dia era hj, hehehe.

Isabela said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Sandra said...

Escritor, cozinheiro, compositor.. Por onde andou esse homem que eu não conheci quando era solteiro???? :(

hahahaha, beijão, lindo!

Manoel Carlos said...

A fonte, por certo, não secou; a forma mais apropriada de comemorar as bodas de prata seria uma reedição da parceria.

Ana Maria said...

Nossa! Que surpresa! Mas a alma sensível essa eu já tinha percebido.

SACANITAS said...

sobre teu comentario la no blog...
voce mora em hotel? por que? conta ai... :)

beijoooo

Leila Silva said...

Allan,
Parabéns, uma nova faceta sua que descobrimos. Muito bom mesmo. Que mais vc vai nos revelar?
Eu que sou tão esfomeada fico concentrada nas receitas e perdendo essas coisas. Concentrada nas receitas mas não sei cozinhar, fico só imaginando o prato.
Parabéns mesmo, Allan.
Abraços