Saturday, February 25, 2006

Novato

Flávio, ô Flávio. Vai lá ler o post do Cleber.

Acho que é o primeiro inverno dele na Itália. Bastou para acabar com o romantismo tupiniquim que ele trouxe na bagagem.

A realidade às vezes é dura e fria.

10 comments:

Viva said...

Valeu a dica, Allan. O Cléber é muito divertido!

Brasiliano said...

Nada como a justa publicidade no lugar certo. Obrigado Allan, nunca tive tantos posts, è o incentivo que precisava pra continuar. De qualquer forma esse è o meu segundo inverno e meio, me mudei pra cà em fev. 2004 mas ainda nao acostumei....no proximo post vou me empenhar pra mostrar algo positivo.....afinal de contas...atè os esquimòs sabem como se divertir.

Denise Arcoverde said...

Tadinho do Cléber, também vou lá dar apoio moral pra ele...

Anonymous said...

Olá,

Chamo-me Alessandra, comecei ler o seu blog e gostei, volto sempre aqui e resolvi comentar desta vez. Planejo ir para a Itália em 2007, conheço Torino, confesso que não gostei muito da cidade, quero voltar no verão pra conhecer outra cidade qualquer...inverno nem pensar :) Estou em Portugal atualmente e sinto imensa saudade do Brasil, o que a mata um pouquinho é encontrar tantos brazucas aqui e tb na net.

Beijão!
(tuttiale@hotmail.com)

luma said...

Tô indo!! Beijus

Flavio Prada said...

Já fui lá Allan. Valeu a dica. Apesar de friorento ele escreve bem e de modo divertido. Um abraço.

D. Afonso XX, o Chato said...

Finalmente, alguém por aí que detesta frio, hehehe abração

Daiza said...

Eu também já fui lá xeretar (apesar do frio...)

Marilia Mota said...

Fui ler o Cleber, Allan. Ri muuito!

Paulo Nunes Jr said...

Gostei do blog do Cleber e tambem gosto muito do Carta da Italia.
So pra conformar o Cleber... hehe O sul da Italia ainda tem temperaturas melhores. Eu moro em Torino no norte, e os Alpes transformam a cidade em um verdadeiro [freezer], pois circundam toda a cidade que é localizada dentro de um vale. A noite aqui em alguns lugares a temperatura chegou a -8 -10 facil facil durante o alge do inverno. Mas como na vida se acostuma com tudo e sempre existe alguem em situacao pior... tento pensar nos russos e nos habitantes da Siberia.
Ciao.