Monday, November 21, 2005

Só Para Provocar

Caros e Caras,
Paz e saúde!

Essa semana será cheia de eventos e compromissos. Um burburinho agita os confins artísticos e filosóficos da península. Muitos intelectuais não entenderam e protestaram contra o critério de escolha dos convidados a participar das duas palestras de Marlon Prodt na Itália, promovidas pelo Instituto Italiano de Cultura. Este humilde blogueiro foi dos poucos estrangeiros convidados, merecendo, por isso, uma citação ácida de um famoso crítico de arte local. “Infelizmente” terei que descer até Roma, mas acho que vale a pena. Não tenho certeza, mas, além do crítico de arte e de um bando de intelectuais enciumados, acho que nem todo mundo irá participar.

Informo aos viajantes que o frio já chegou. E que não está para brincadeiras.

Ciao.

3 comments:

AnaBettaBlue said...

nossa! meus parabéns! sucesso! mas... pelo que entendi, Roma não é tão atraente assim?

ai, que coisa boa essa chegada do frio... em março chego eu! ;D

um beijo!

Allan Robert P. J. said...

Marlon Prodt Kuginski nasceu em uma pequena cidadezinha entre o norte da antiga Checoslováquia e o Canadá. Viveu os primeiros 80 anos no Alaska, caçando focas. Durante o período frio (sempre!) estudou os desenhos deixados por lesmas e outros vermes nos vidros das suas janelas. Maior autoridade mundial sobre a arte involuntária no mundo animal, foi professor instrutor da Universidade do Alabama, em Assuncion, por 35 anos. Mudou-se para Viena, onde desenvolveu a teoria dos círculos. Prodt descobriu que as lesmas vivem em uma área restrinta, que pode ser representada com um círculo. Utilizzando-se de um conta-gotas, despejou tinta atóxica sobre lesmas em movimento, formando intrincados caminhos pelo pavimento, paredes e o teto da casa. Em 25 anos de pesquisa, conseguiu provar a inutilidade da arte no mundo animal e a imprevisibilidade do deslocamento das lesmas. Há 15 anos, após concluir seus estudos, ministra palestras em todo o mundo sem cobrar um centavo, como última e valiosa contribuição à difusão do conhecimento.

Guilherme said...

Putz, e eu vou perder a palestra do cara...