Monday, August 08, 2005

Socorro! É Agosto

Caros e Caras,

Paz e saúde!

Não venha para a Itália em agosto. Se você for obrigado, invente uma desculpa, transfira para fins de setembro ou para maio do próximo ano. Finja-se doente, mas não venha. Neste período Veneza cheira mal, Roma vira um forno e as pessoas enlouquecem. Um frenesi toma conta de todos. Cada habitante procura fazer algo de que possa se vangloriar quando todos voltarem das férias. Depois de agosto, vem setembro. Que marca o fim do verão e o início do outono e do frio. Junto com o verão, vão-se embora os dias longos, as praias lotadas, a mania das rádios de tocarem incessantemente a mesma música e os preços absurdos. O verão italiano é caracterizado por uma loucura coletiva, uma catarse geral que tem seu êxtase no dia 15 de agosto. Têm-se a impressão de que o mundo vai acabar. E, às vezes, acaba mesmo.

À exceção das cidades de praia, tudo fecha em agosto. O salão da cabeleireira no térreo fechou e reabre em setembro. O centro de bronzeamento, também (seria uma antítese). A cidade lembra um daqueles lugares fantasmas e até alguns supermercados fecham. O problema fica maior nos vilarejos espalhados pela província, onde a padaria é também o único mercado em quilômetros. O negócio é programar as próprias férias com as do comerciante local. Somente as piscinas funcionam a todo vapor. A padaria, a farmácia, a banca de jornal e a tabacaria onde compro meus charutos não funcionarão na semana de 15 de agosto. Pão congelado, livros, um estoque de charutos, duas caixas de band aid e uma de aspirina devem bastar.

Meu computador está bloqueado. Não leio e-mails, não navego na internet nem faço pesquisas com as meninas. Em compensação, elas também não podem descarregar horas de jogos (daqueles que bloqueiam computador, sabe?). O único técnico que ainda não viajou está trabalhando vinte e seis horas por dia. Ficou de consertar o meu na segunda-feira da semana passada, mas deve estar submerso num mar de cabos e bits. Terminará o verão milionário e, provavelmente, irá morar num daqueles paraísos tropicais, onde nada fecha no verão.

Outra coisa que surpreende (e é mais um motivo para evitar a Itália neste período) é a quantidade de pernilongos que invadem o país no verão. incomodam menos que os borrachudos de Ilhabela. Um eletricista da Costa do Marfim, que trabalha com um italiano – que está de férias e deixou o africano tomando conta das emergênciasme contava que quando sente muita saudade do seu país lembra do verão italiano. O calor sufocante e os pernilongos não o deixam esquecer do lado negativo da terra natal africana. E ele ainda tripudia: “Primeiro mundo? Mas se eles nem conseguiram acabar com os pernilongos…”

Por falar em eletricista, encontrar um que não esteja de férias neste período é como ganhar na loteria. Chaveiro, mecânico, encanador e pedreiro, também. Nas grandes cidades os preços cobrados por esses profissionais chegam às estrelas, mas a alternativa é ficar sem tomar banho, no escuro, do lado de fora e a . Como é comum denunciar abusos desse tipo, eles aprenderam a fazer jogo duro com o cliente, alegando não ter tempo pelo excesso de urgências. Esperam que o cliente ofereça uma quantia exorbitante e então arranjam um tempinho, abrindo mão do almoço. O cliente, aliviado, paga com muita boa vontade e passa a contar com um anjo da guarda, que o salvará novamente no próximo verão. não entendi ainda como é que esse tipo de emergência acontece sempre nesse período.

Quando o calor aumenta, a rotina é: piscina de dia e montanha de noite. Até mesmo uma colina trezentos metros mais alta que a cidade resolve. Sorvete, sempre. Se a montanha (o que, neste país, é uma coisa rara), vale também uma cidade às margens de algum rio. Normalmente o vento nos vales torna a temperatura agradável.

Semana passada fui com um colega a Saluzzo, na região de Piemonte, visitar a filial da empresa. Construída à base dos Alpes (Alpi delle Cozzie), a cidade goza de um clima agradável nessa época. Como tudo tem um preço, jantamos bem, mas numa terça-feira de agosto, quando a maioria dos moradores viajou para a praia, tomamos a saideira no último bar aberto, às onze da noite, minutos antes de fechar. Desistimos de caminhar pelo centro. Convencidos pela chuva e vento frio a voltar para o hotel, descobrimos a enfadonha programação que domina a tv no verão. Na volta para casa, com milhares de carros viajando rumo às praias, o calor aumentando a cada quilômetro percorrido e o Angelo (meu companheiro de viagem) que ameaçava colocar o segundo CD do The Clash, achei que merecia uma cerveja. Paramos num daqueles postos de estrada lotado e lembrei-me de outra característica do verão italiano: cerveja quente.

Se não consegui convencer você a evitar a Itália no verão, então, venha. Provavelmente estarei de férias e com o celular desligado, ou muito mal-humorado. Não conte comigo. E lembre-se: agosto é longo (são trinta e um dias). Traga uma caixa de aspirinas e muita paciência. Aliás, traga duas caixas de aspirinas. Acabo de descobrir que a farmácia fechou. E agosto é longo.

Ciao.

15 comments:

D. Afonso XX, o Chato said...

Taí um emprego que nunca conseguirias: guia turístico, heheh. Convenceu-me, se um dia for pra Itália, vou me lembrar de não ir em agosto. abs

Lucia Malla said...

Allan!!
Estou tendo ataques de riso com sua descricao de agosto na Italia!!! Muito boa!!
Entretanto, eu adoro calor, acho q ia gostar de estar aih... hehehehehehe

Milton said...

Estou comprando uns CDs pela Internet de uma loja romana. Sou cliente antigo. Adivinhe se não fechou? Recebo apenas uma resposta automática me mandando longe. Que coisa.

A Claudia já tinha me dito: nada de alta temporada na Itália! É um manicômio. Tá bom, tá bom, não vou...

Abraço.

AnaBettaBlue said...

tá bom, eu espero maio! ;D
se tu quiseres, mando umas aspirinas via Sedex.
será que o correio italiano também está de férias?
beijos!

Tutt'ok said...

Ah, Allan, este é o meu segundo agosto em Milão, sozinha, sem carro e trabalhando.
Você esqueceu de dizer que o transporte público funciona pela metade nesse mês. E dá-lhe horas embaixo do sol esperando o busão...
Na semana que vem sei que o meu almoço será burger king/spizzico todos os dias, pois serão os únicos lugares abertos aqui na região de cadorna, que é super central.
Vejo um looongo mês pela frente.
Um abraço,
Simone.

Viva said...

Puxa, Allan, você me convenceu mesmo! (não que eu tivesse planos de ir à Itália mas nunca se sabe...). Estou caindo da cadeira de tanto rir.

Anonymous said...

Em Roma, vi uma comédia chamada ferragosto que gostei bastante, falando de uma família que se manda nesses feriados. Como gosto de ter todos os filmes que gostei, tenho procurado pra adquirir, mas ainda não consegui. Também tenho procurado os filmes do diretor de Volere Volare, Ladrão de sabonete e outro sobre lanterna mágica, queria muito ter esses filmes, mas parece que ainda não viraram dvd.
Pois aqui, em Cabo Frio, está o melhor mês; os visitantes já se foram, a praia está linda!

Manoel Carlos said...

Não é culpa minha, mas você me fez rir da desgraça alheia, ou seja, sua.
Creio que você viajou ao Brasil no mês errado.

Anonymous said...

Eis que tomo meia coragem de te fazer um convite.

madureira said...

ô, cáspita. o anônimo sou eu. Agora vai.

Flavio Prada said...

Voce ta de mau humor mesmo ein? Pena que voce desistiu de vir nos encontrar. Aqui o que não falta é montanha e vento fresco, cerveja gelada (onde tem cerveja quente? Autogrill? mas ali é tudo ao contrario, é capaz do sanduiche ser gelado) e tudo aberto. Claro que é turistico aqui mas ao menos algo funciona. Uma vez percorri Milano no ferragosto e cheguei a me deitar em uma avenida com uma amigo. Uma sensaçao muito boa mas intrigante. Como naqueles filmes com Chalton Heston onde o mundo acabava e so sobrava ele.

Dianah dhy Barcellos said...

Oi, tudo bom ?

Descobri seu blog por acaso procurando MORTE EM VENEZA, achei muito legal ( ia escrever piu bello , mas provavelmente iria escrever errado. )

Nossa, que programão, já tô indo comprar as passagens ( e muita aspirina pelo visto , rsrsrs ... )

Besitos e inté

Anonymous said...

kkkkkkkkkkkkkk bem feito! vc imaginou primeiro mundo como?
tudo tem seu preço Allam ...aqui tb tem um preço mas acho que é menor ...ou era menor ...pelo menos ai vc está livre das balas perdidas , já é lucro ...e muito !
um pouco de paciença e agosto vai embora ...nao vai embora as balas daqui e nem os safados dos politicos ...por isso pense ...melhor um mes de agosto!!!!ou nao ..sei lá ...já nao sei se é melhor ir pra saturno ??ou melhor ficar entre os mortais e passar por cima de tudo ...sei lá
Um abraço
Walter

Anonymous said...

kkkkkkkkkkkkkk bem feito! vc imaginou primeiro mundo como?
tudo tem seu preço Allam ...aqui tb tem um preço mas acho que é menor ...ou era menor ...pelo menos ai vc está livre das balas perdidas , já é lucro ...e muito !
um pouco de paciença e agosto vai embora ...nao vai embora as balas daqui e nem os safados dos politicos ...por isso pense ...melhor um mes de agosto!!!!ou nao ..sei lá ...já nao sei se é melhor ir pra saturno ??ou melhor ficar entre os mortais e passar por cima de tudo ...sei lá
Um abraço
Walter

Adelco Goularte said...

Ola Robert... Sou Adelco Goularte, dono do www.canalstates.com e gostei tanto da sua materia sobre agosto na Italia, que lhe referi no meu site nesta sexta-feira 20/08/05.

Gosto muito de blogs e sempre que vejo algo iteressante, eu recomendo aos meus leitores!

Falow!
Thank You!
Adelco Goularte
canalstates@canalstates.com