Friday, February 10, 2017

Saco do touro de Milão



 

Na praça central dentro da Galleria Vittorio Emanuele II, na Piazza Duomo de Milão, entre os mosaicos que compõem o pavimento existe uma figura de um touro, que representa a cidade de Turim. Não se sabe quando o rito surgiu, mas a tradição afirma que girar sobre o calcanhar direito, dando três voltas completas sobre os genitais do touro traga sorte. É um ritual supersticioso repetido diversas vezes por dia dos passantes, especialmente dos turistas.



Acontece que tal hábito consome velozmente a imagem do touro, que deve ser restaurada frequentemente. Na realidade, uma antiga tradição milanesa previa esfregar o pé sobre o brasão somente na noite de 31 de Dezembro, à meia-noite.



Um amigo que visitava a cidade lembrou que na praça central da cidade de Florianópolis, onde morava, há uma árvore com uma copa imensa, sob a qual foram instalados bancos onde os moradores e turistas aproveitam para reparar-se do sol no Verão. Contava o amigo, que os guias turísticos inventaram que dar três voltas circundando o tronco da imensa árvore dava sorte, levando uma romaria de turistas a caminhar em volta da árvore, até que a prefeitura local resolveu acabar com a festa, ameaçando os guias turísticos com a cassação das respectivas licenças.



A prefeitura de Milão chegou a cogitar isolar o mosaico do touro com uma cerca metálica, mas acabou entendendo que tal atitude seria recebida com antipatia pelos frequentadores da Galleria e que o turismo poderia ter alguma perda. Resignada, preocupa-se de refazer o mosaico cada vez que o buraco ameaça a incolumidade dos passantes.

Lembre-se: devem ser três giros.

2 comments:

Sissym Mascarenhas said...

Alan, as crendices populares, existem tantas outras, de um lado são engraçadas pelo fator curioso da história e de outro ações preocupantes.
O que reparei nas suas fotos são os pisos. Belíssimos.
Beijo

Sissym Mascarenhas said...

Desculpa escrever seu nome errado, fazer tudo pelo celular é terrível.