Tuesday, April 30, 2013

Cantinas escolares na Itália

Noutro dia, trocando mensagens com a amiga Silvia Düssel Schiros, comentávamos a notícia de que algumas escolas adotaram um cartão eletrônico para permitir que os pais controlassem o consumo dos filhos nas cantinas escolares. A Silvia acabou pedindo que eu falasse mais sobre a minha experiência na Itália – onde moro com minha esposa e duas filhas desde 1999 – e sobre como são as cantinas escolares por aqui. Escreveu a Silvia:

“Eu sou super a favor de uma reformulação total nas cantinas escolares, que acredito que devam assumir de vez o papel de *educadoras*! 

De que adianta as crianças aprenderem, na aula de ciências, como ter uma alimentação saudável se, na hora do recreio, não têm acesso a uma cantina livre de porcarias? 

Acho que nunca vou entender.” 

Como funciona na minha região

O sistema escolar italiano se divide em scuola elementare (corresponde ao nosso antigo primário), com cinco anos de duração, onde se ingressa com seis anos de idade; scuola media (o nosso antigo ginásio), com três anos de duração; scuola media superiore (corresponde ao nosso segundo grau), com três ou cinco anos de duração, podendo ou não ser profissionalizante; e università (universidade).

...Continua AQUI
.

10 comments:

Thais Miguele said...

Uau, muito interessante o sistema de estrelinha da Itália. Educação em todos os sentidos. E o seu saquinho de frutas secas... que mimo, que carinho!

La Nostra Italia said...

Ótimo texto e parabéns à região da Emilia Romagna! Vou pesquisar aqui na Lombardia para ver se há alguma diferença na alimentação escolar.
Quando estudava no Brasil, sempre em escola estadual, lembro que tinha o refeitório (que a gente chamava "a cozinha") e a cantina (a lanchonete). Minha mãe não dava dinheiro para nós, justamente para evitar que comprássemos porcarias; a alternativa era a lancheira ou o lanche da escola (balanceado e nutritivo).
Um abraço!

Tati e Seus Nicola'S said...

Comentei lá ... e deixo o mesmo coment. aqui tb ;)
Pois é, muito se fala sobre hábito alimentar saudável. Tem sido um assunto mundialmente discutido, sobretudo pq temos um número de crianças obesas muito grande. Mas pouco se faz realmente. Meu filho estudou na Itália por 3 anos (escola materna). Frequentava a escola durante meio turno e o lanche levava de casa. Apenas pediam aos pais que fossem lanches "saudáveis", mas cansei de ver criança de 3 ou 4 anos levando salgadinhos (industrializados), biscoito recheado, etc. Foi difícil convencê-lo de que era legal levar frutinha, já que ele queria um lanche igual aos dos amiguinhos.
Já a turminha que fazia o horário integral, como vc comentou, fazia todas as refeições na escola. E pelo que soube, era uma alimentação controlada por uma nutricionista e eles praticamente comiam de tudo (cansei de ver mãe espantada que o filho em casa não comia peixe, mas na escola sim - por vezes até duvidavam da palavra das profe's).
Ou seja, primeiro creio de que deva partir de casa mesmo o hábito de comer "de tudo", sobretudo que esse "tudo" seja o mais saudável possível.

Luma Rosa said...

Sou contra as cantinas nas escolas, acho que cada criança deve levar de casa o seu lanche - aquilo que está inserido em sua educação alimentar familiar - uma forma de aparente controle dos pais.
Gostei da forma como funcionam os refeitórios na Itália. Aqui no Brasil, sem comentários! Acho que a falta de uma alimentação satisfatória é o ponto alto na escolha entre o período integral ou não. São poucas as escolas que oferecem período integral, a maioria no ensino privado.
Na rede pública, vez ou outra aparece no noticiário, surtos de colites por causa de merenda contaminada quando não, outras doenças.
Boa semana!!
Beijus,

Georgia Aegerter said...
This comment has been removed by the author.
Georgia Aegerter said...

Meu filho come na cantina da escola.

Tem um cardápio semanal e a comida é gostosa.

Tem pratos vegetarianos paras as criancas que nao comem carne, frutas como sobremesa.

Já antes das aulas comecarem uma boa parte das criancas vao nas máquinas automáticas, entram com os seus cartoes e escolhem o número da comida que querem para aquele dia. Acho assim o sistema bem legal.

Grande abraco

Comer e Coçar é só começar said...

Paranbéns pelo post. Sou casada com um Italiano da mesma região e, apesar ne não morarmos na Itália, noto que para ele a alimentação saudável é muito importante.
Abraços
Dani Bispo

Léia Silva said...

Oi Allan!
Como não tenho filhos, não sabia como era esse sistema!
Fiz voluntariado em um asilo e eles tinham um cardápio maravilhoso "pregado" na parede, mas no café-da-manhã as crianças comiam bolacha com suco e no almoço comiam macarrão com molho de tomate, ou seja, nada a ver com o cardápio maravilhoso apresentado aos pais :(
Léia

myra said...

as vezes as comidas sao boas.. nao sempre:(

Bruxa do 203 said...

Bem educativo mesmo incentivar a alimentação saudável e que as padarias passem por um controle de qualidade.

Aqui no Brasil, em geral, a boa alimentação também vem sendo incentivada nas creches e escolas. Muitas crianças estão ensinando os pais e avós a comerem mais comida "de verdade" e menos fast food.