Wednesday, June 13, 2012

Encontro de línguas


Não falei que o Blogger funciona sozinho? Eis outro post que ele escreveu sem a minha ajuda. Eita tecnologia danada de boa!

************************************

Como escrevi em outra carta, é comum o amalgamar de línguas para um estrangeiro [se você é estrangeiro, estará balançando a cabeça positivamente; se não é e nunca foi, pergunte a alguém que é]. Convivendo diariamente com um idioma que não é o nosso, a intimidade aumenta e as dificuldades diminuem, mas às vezesum na língua. Noutro dia não conseguia dizervademecum” (do latim vade mecum = vem comigo), termo italiano que indica um pequeno manual de determinada técnica ou atividade prática. Simplesmente não saía. em português, como traduzirovunque”, que em italiano significa “em todo lugar” e “em qualquer lugar”? Difícil, não? Lembro da propaganda de uma companhia de telefonia móvel italiana que não existe, a Blu: “Ovunque sei, sei ovunque.” A tradução fica horrível e perde toda a genialidade da frase: “Onde você estiver, vai estar em todo lugar.” Eca!

Não as palavras e frases não podem ser traduzidas literalmente, os estilos e costume da linguagem são outra dificuldade. Em italiano formalque é o modo de tratamento entre estranhos ou pessoas que não são íntimas – existem hábitos que me soam arcaicos e engessados. “Buon prosseguimento” é uma expressão que me incomoda; diz-se quando alguém vai embora antes de outra pessoa. Pode ser bom prosseguimento de domingo, de um encontro casual, ou de qualquer outra ocasião em que a formalidade possa ser exercitada.

Traduzindo uma carta comercial do italiano para o português, cancelei a frase “aproveito a ocasião para, mais uma vez, desejar um ano novo de realizações”. O cidadão estranhou e perguntou porquê; respondi que no Brasil não apreciamos esse excesso de cortesia, visto que ele tinha desejado feliz ano novo na carta anterior, no início de Janeiro.

Ao dar-me o troco do café, a barista desejou-me um bom dia. Terminei calmamente o meu café, guardei as moedas no bolso e então desejei-lhe bom dia. E ela responde, como sempre: “di nuovo!”. “De novo”? Pois é, de novo.
.

11 comments:

Georgia said...

Se falar italiano dá nó na lingua, experimente falar alemao.

Nem te conto onde ele dá o nó, rs.

Boa semana

myra said...

sim, sempre "di nuovo" :)
adoro como escreve!
abraço bem gde!

Léia Silva said...

Allan, estou sempre dando nó na língua!
Tenho a terrível mania de falar o italiano traduzindo literalmente frases em português!
Meu marido vive me dizendo: "Não faz sentido o que você está falando!"
Então respondo: "Mas no português fala-se assim!" Hehehehe!
Um dia ou em outra encarnação esse idioma entrará em minha cabeça!
Abraços fraternos
Léia

Georgia said...

Allan, te entendo, rs.

Legal isso em você.

Abracos em vcs

Anonymous said...

Bel post, ma il corretto non sarebbe "buon proSeguimento"?
Mi piace dirla nel senso di "avante"!

Inaie said...

eu sempre achei um horror quem mistura duas linguas, faz aquela salada de portungles.

mas o tempo passa, o cuspe cai sempre na testa, nào teme scapatória. Vira e mexe me vejo engasgada com palavras em portugues, tentando arrumar uma palavrinha que substitua suas geniais "rivais"da lingua inglesa.

Pode atirar a primeira pedra! Eu mereço

Nennafalchi said...

Oi Allan.

Acho esquisito quando a cultura que usa uma formalidade na linguagem diferente do dia a dia. Acaba soando falso.

(Viajando? Onde?) :)

Flavia said...

Olá!
Vou te seguir te vi no blog Viver Plenamente em Paris, como sou do interior de SP por opção mas tenho sonho de viajar pelo mundo vou te adicionar rs.

Anonymous said...

tio, vc viajou? onde vc tá? onde vc tá? onde vc tá? tio, tio,tio.
:P

pedroluis

Milena F. said...

Você lembrou bem, além da dificuldade de aprender uma outra língua vem a dificuldade de aprender tudo o que vem com ela... Aqui na França o que me incomoda são essas formalidades quando encontramos ounos despedidos de alguém, pode ser mesmo com colegas de trabalho que vemos todos os dias! Sempre começamos o dia com um "bonjour, como vai? descansou bem? aproveitou bem? como vão as crianças, o marido?" E na hora de ir embora "bonne soirée, até amanhã, descanse bastante, aproveite, cuide-se"... Eh preciso 3 horas para se despedir!!! Já me criticaram muito pois no trabalho sou considerada muito direta. Digo bom dia e "bonne soirée" todos os dias, mas não cumprimento os colegas com beijinhos, e quando ligo para outro departamento, digo "bom dia Maria, você poderia me enviar o documento X até o final do dia? Obrigada, até logo.". e é isso! Falta um "como foram as férias, está gostando da nova função, e as crianças estão gostando da escola?" Acho um saco tudo isso!!! Mas aos poucos vou me adaptando...

Allan Robert P. J. said...

Caro Anonymous,

Isso so comprova o quanto nos (eu, no caso) enrolamos com a lingua alheia.
:)