Sunday, May 13, 2012

Universo paralelo


Lewis Carroll e Monteiro Lobato – para ficar com os primeiros dois que me vieram à mente escreveram sobre o assunto como ficção. Eu, ao contrário, sei que é a pura realidade: existem universos paralelos. Muitos. Não tem outra explicação. Às vezes temos dificuldade para nos comunicarmos com outras pessoas, com a impressão de falar uma outra língua. Pois bem, nesses momentos estamos em contacto com um universo paralelo. Apesar de estarmos um em frente ao outro, o diálogo funciona como acesso entre dimensões diferentes e você, nesses casos, está se comunicando com outra pessoa de um outro mundo e vice-versa. A dificuldade na comunicação acontece por desconhecermos o que acontece e vice-versa.

Uma amiga italiana me mostrava orgulhosa a nova cozinha e eu, indelicado, esqueci de elogiar. Além disso, notei que a distância entre a torneira e a parede era maior que na minha cozinha. Comentei o fato afirmando que era melhor não ter a torneira muito próxima da parede, fato que descobri depois que a minha cozinha tinha sido instalada. Ela me tranquilizou dizendo que eram iguais e que eu não devia me preocupar. Insisti - sem me alterar - que eram diferentes e que a dela era mais funcional. A amiga, com os olhos arregalados, ofegando assustada e com gestos nervosos insistiu que eu estava errado e repetiu três vezes a frase “é tudo igual, Allan. Fique tranquilo que é tudo igual.” Eu, tranquilo e relaxado naquele almoço entre amigos, jogando conversa fora em futilidades, entendi que a comunicação tinha atravessado uma dimensão e respondi “você tem razão, Monica, é impressão minha.” E fui almoçar.

Noutra ocasião o marido dessa amiga me perguntou se eu possuía uma lista de clientes. Diante da minha negativa, ele me olhou e afirmou que era muito importante preservar aquela lista e que eu deveria conservá-la bem. “É fundamental preservar”, repetiu.

Ontem um cidadão me perguntou se conhecia um endereço. Apontei na direção da rua e expliquei como chegar . O sujeito ouviu atentamente a minha orientação e, em seguida, olhou e apontou na direção oposta perguntando se caminhando daquela parte não chegaria do mesmo jeito. Respondi que sim, mas que teria que caminhar muito mais, dando a volta no mundo. Ele sorriu, agradeceu e afirmou que preferia o caminho mais longo. Naquele momento não achei que fosse uma pegadinha (e não era), pois sabia que nos comunicávamos com outras dimensões.

Fico imaginando o que acontece por e se os outros eus sentem o mesmo. Quem sabe se batêssemos um papo não poderíamos evitar pequenos inconvenientes quotidianos? Quantos mundos iguais a esse existiriam? E mais, existe acarajé por ? notou que às vezes as pessoas nos olham perplexas e vice-versa
.

13 comments:

Inaie said...

Só tenho uma coisa a dizer: preserve a lista de clientes Allan. Ë muito importante. E torneira de cozinha é tudo igual. Tudo igual...

Inaie said...

Será que é isso que acontece com algumas pessoas que vão ao seu blog e fazem comentários completamente irrelevantes ao seu post? Seria tudo consequencia dos universos paralelos? Aha! MAtei a charada. E eu, bobinha, achando que as pessoas não liam o que comentavam. Leem sim!! Mas estão em outra dimensão. Obrigada pelo esclarecimento.

myra said...

allan, eu tambem acredito em universos paralelos...e do "déjà vu "---abraços

Menina no Sotão said...

Até então eu não tinha pensado dessa maneira, mas cá entre nos, falamos outros idiomas vez ou outra. E e melhor nem citar direções. Kkkkkkkkk

Bacio

maray said...

olha, eu já conhecia meu maridão, que dá uma aula a cada explicação pedida, mas quando conheci a itália e os italianos, saí de lá com essa sensação: que são universos paralelos. Havia o olhar de surpresa, e, pior, a voz altíssima talvez pra me fazer voltar à realidade. Eu me sentia um pouco parva. Com essa explicação, vc me faz sentir melhor. Ou um pouco menos parva...

Léia Silva said...

Caro Allan
Também acredito em universos paralelos!
Três situações muito interessantes!
Léia

Gaspar de Jesus said...

Gostei ALLAN!
Parabéns
G.J.

Georgia said...

Allan, deve ser fase, sei lá, mas tb tenho falado em paralelos diferentes e suas dimensoes.

Talvez a pergunta foi mal formulada,rs.

Veja bem o cidadao que vc indicou o caminho mais curto. Ele deveria ter perguntado o caminho mais longo.
Vc deveria ter perguntado a tua amiga: Vc acha que a minha torneira na minha cozinha tem a mesma distância que a tua torneira?

As perguntas Allan, as perguntas têm outros paralelos paras as respostas, ahahahhahah.

Abracos

Amantikir said...

"Todo idioma tem um sistema gramatical unico assim como milhares de significados e conotações para cada palavra.Muitas vêzes precisamos pedir que sejam mais claros,mesmo falando na sua própria lingua."
Talvez isso consiga me esclarecer sobre os universos paralelos...talvez não! Inté, Allan!

Sissym said...

Elementar!

A minha filha, e outros filhos no mundo e do mundo, vive em universos paralelos! Especialmente quando o assunto não lhe interessa. Eu falo com alguem que nem responde e se responder está falando outro idioma. rssss


Quanto a opostos, acho que ela herdou do pai exatamente esta caracteristica: perguntar o que acho e optar pela 2a. que eu não considerei!

- Voce acha melhor eu ir de verde ou azul.
- Azul.
- Ótimo, obrigada. Irei de verde!

Sendo assim, estimado Allan, eu lhe compreendi!

Beijos

Roseane, said...

Que engraçado! Mas é isso mesmo às vezes achamos que o outro é diferente e esquecemos que pra essa pessoa nós é que somos diferentes. Uma boa conversa e aceitação da outra pessoa é primeiro passo para paz. Bjks

Lilian said...

Oi, Allan
Interessante. A cognição é mesmo um mistério com tempero bem pessoal.
Em outra nota, pensei em você ao ouvir sobre o novo tremor. Espero que sua família esteja bem.
Abração.

Marconi Leal said...

Meu outro eu me mandou vir aqui dizer que tá com preguiça de comentar, mas discorda inteiramente da existência de universos paralelos.