Tuesday, December 13, 2011

Imbecilidade voluntária

Camillo Benso (Camillo Paolo Filippo Giulio Benso), Conde de Cavour, de Cellarengo e de Isolabella, conhecido como “Conte di Cavour”, ou simplesmente Cavour, é um dos artífices da unificação da Itália. É dele a frase “a loteria é um imposto voluntário, o imposto dos imbecis.” naquela época o governo italiano se esbaldava com o imposto do povo. A máxima de Cavour jamais se aproximou do ostracismo: Italiano joga pra xuxu. O governo, conhecendo bem o povo que o mantém governo, aproveita dessa situação como em nenhum outro lugar no mundo. A quantidade de loterias na Itália é tão grande que são duas as concessionárias licenciadas para geri-las. Ao contrário do que diz uma lenda local, a propriedade dessas empresas não é protegida por um segredo de estado. Os proprietários são muito conhecidos; alguns deles, velhos conhecidos dos noticiários internacionais, mas essa é uma outra história.

A maneira encontrada para garantir a fidelidade em algumas loterias, como a SuperEnalotto (algo como a Mega Sena brasileira), foi o subterfúgio de manter alto o prêmio desde a primeira extração após o pagamento de um prêmio acumulado. São três extrações semanais da SuperEnalotto. Mas existem loterias diárias e – haja dinheiro! – loterias que correm de hora em hora. Uma outra corre diversas vezes por dia, com cinco minutos entre as extrações. Todo tipo de loteria foi inventado e é possível apostar em eventos esportivos, na queda de governos (está pagando pouco, nesse momento), no jantar queimado ou na fralda do bebê. Bingos e máquinas caça-níqueis perenemente ocupados em todos os bares. As loterias instantâneas (raspadinhas) são um universo à parte, cheio de galáxias. Enfim, italiano joga pra xuxu. O governo aplaude e os concessionários gastam em publicidade oceanos de dinheiro. Maior é a crise, maior é o volume de apostas, maior é o prêmio e maior é o incentivo para jogar. O volume de jogo nesse momento de crise superou todas as expectativas.

O sarcasmo de Cavour não basta para aplacar a vontade de enriquecimento fácil e rápido dessa nação de jogadores. Talvez a solução para a economia italiana seja mesmo aumentar a quantidade de loterias. Aliás, hoje é dia de jogar. Dá licença que vou ali fazer uma fezinha.
.

10 comments:

Inaie said...

e vc sabe que eu fico triste por saber que aqui no oriente Medio nao tem loteria...a loteria e uma esperanca que a gente traz, la no fundo, de que a fada madrinha existe sim. Que ela vai vir, balancar a sua varinha magica e a abobora vai virar carruagem - ou que o seu latao velho vai virar uma BMW...

myra said...

eu achava que os brasileiros eram os maiores jogadores do mundo, mas tudo que conta, é incrivel...bem espero que vc. ganhe o premio maior;)))
abraço

Menina no Sotão said...

Mio nono tinha um atarefado (empregado) que o ajudava a cuidar dos cavalos que ele tanto amava e que sumia as vezes. Sumia e logo aparecia. Ele tinha ido jogar seu santo dinhiero. Era algo engraçado. Já o mio nono nunca jogou. Achava que isso era tolice e que só ficaria rico trabalhando. Ele não ficou rico, mas sempre teve tudo que precisava, já o tal do atarefado, bem, sofreu uma queda e ficou com a coluna comprometida.

bacio carissimo e boa sorte aí, viu?

maray said...

eu percebi mesmo o gosto dos italianos por jogo. Principalmente no sul.
Eu tenho uma teoria: (tenho várias, é de graça) a de que quando a situação vai mal, o jogo aumenta. Porque é uma esperança. Aqui sempre se jogou, vc sabe, e temos motivos, mas quando a crise estava mais brava do que hoje, as pessoas passaram a comprar salgadinhos (é barato) e comer compulsivamente. Diz minha teoria que é a mesma coisa: um agrado e uma esperança que vc faz a vc mesmo. Somos hoje uma nação quase obesa. E a crise não acabou, não.
Espero que os italianos não se tornem absolutamente adictos ao jogo. Melhor investirem em sorvetes. Que é infinitamente melhor do que salgadinho.

Roseane, said...

Loteria de hora em hora? É realmente italian@s gostam de jogar.
Vou apostar em você pra ganhar na próxima hora.

Sissym said...

Isso me fez lembrar na manchete de hoje, em todos jornais, sobre a tentativa de prender um bicheiro famoso no Rio e um vídeo com o apartamento triplex dele em plena avenida atlantica...

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2011/12/operacao-contra-jogo-do-bicho-tem-dois-pms-entre-os-mais-de-30-presos.html

Isso tudo dá um charme ao ar pitoresco do Rio.

Beijos

Luma Rosa said...

Jogos de sorte ou azar, nem sei dizer! Não lembro de ter jogado, mas creio que viver em função disso, não é bom! Sempre terá alguém sorrindo com sarcasmo! Beijus,

Anonymous said...

Vai jogando aí, que eu jogo aqui....se ganhar, num esquece do irmão.

Dawidson

Vincenzo said...

E' verdade que os italianos gastam muito dinheiro na loteria (lotto, superenalotto, gratta e vinci ecc) eu sou um italiano atípico, de qualquer forma: moro no sul da Italia e não costumo jogar muito.. :)
eu acho que em época de crise guardar um dinheirinho pode ser uma boa maneira de ganhar a própria loteria rs

Alias espero que vc ganhe Allan…to torçendo muito pra vc :D

Carlos Eduardo said...

Não gosto de jogar nada. O nome já diz...jogos de azar!