Tuesday, May 10, 2011

Lição de italiano – Tratamento

Uma lição que necessita uma atenção especial diz respeito ao tratamento em italiano. Não que seja complicado ou difícil, mas é preciso observar a concordância e a formalidade social.

A regra básica ensina ao uso do tratamento de cortesiaLei”, sempre com “L” maiúscula, que difere de “lei” (ela), toda vez que falamos com alguém que não seja íntimo, mesmo em alguns ambientes de trabalho. O Lei é como o nosso Vossa Mercê, ou Senhor/Senhora, em português. Usa-se a forma Lei até que o mais velho entre os interlocutores ou o superior hierárquico proponha a informalidade do tu (tu, você), também chamado forma familiare. A diferença é que esse tratamento de cortesia não é uma opção, mas obrigação. Uma formalidade que guia as relações sociais. Caso se decida a tratar por tu, o descortês irá ouvir uma frase do tipo: “Nós nunca jantamos juntos. Nos tratemos por Lei.” E alguém vai ficar com cara de tacho.

É necessário recordar que Lei é na terceira pessoa do singular, portanto, “Lei è, Lei va, Lei sta, Lei sente, come va?, come sta?, cosa ne pensa?...,” e nãoLei sei, Lei vai, Lei stai, Lei senti, come vai?, come stai?, cosa ne pensi?...” O tu pede o uso do nome, o Lei exige o uso do sobrenome.

Um erro muito comum é dar buongiorno (bom dia) a uma pessoa que tratamos por tu ou ciao a alguém a quem tratamos por Lei. O ciaoque se usa quando se chega e quando se vai – é um cumprimento reservado a parentes e amigos, do mesmo modo que o buongiorno ou buonasera e arrivederci são reservados ao tratamento formal. Mais formal que o Lei é a forma Voi, pouco usado hoje em dia (vós). E não adianta esclarecer que o tratamento informal não exclui o respeito nem amplia a liberdade. Essa regra funciona no Brasil, não na Itália.


Vá treinando:

Ciao ragazzi! [tchao ragatz_tzi!] – Olá, pessoal!
Buongiorno a Lei [buondjiorno a lei] – bom dia ao senhor/senhora (em resposta a um bom dia)
Arrivederci [ar_rivedertchi] – até nos revermos
ArrivederLa [ar_rivederla] – até rever o Senhor/a Senhora (normalmente dito por um comerciante mais cortês. Repare que o “L” é maiúsculo)


Para entender bem a diferença entre as duas formas, imaginamos um convite ao Giuseppe Ferrari para um jantar (Porquê você não vem jantar com a gente, Giuseppe?):
Tratamento familiar: Perché non vieni a cena com noi anche tu, Beppe?
Tratamento de cortesia: Perché non viene a cena con noi anche Lei, signor Ferrari?
Repare que no tratamento familiar posso usar o apelido (Beppe) e no tratamento de cortesia uso o sobrenome.


Vá treinando.
.

10 comments:

Thais Miguele said...

Uhuuu! Aula grátis de italiano.

Viagens a Dois said...

Achámos a explicação excelente, afinal é sempre bom saber estas coisas para evitar a tal cara de tacho :) Obrigado

myra said...

otima aula, meu querido Allan!
un gde abraço

Menina no Sotão said...

Acabo de me lembrar da confusão que era pra mim o tal do tchau. Ainda hoje não entendo muito bem o sentido da palavra em português. Fico eu apenas com o aceno. kkkkkkkkkkkkkkkk
Minha nona usa muito o Voi em quase tudo que fala e eu acabo usando também porque acho lindo. Manias, claro. rs
bacio

. said...

opa uma aulinha de grátis é sempre bom!! grazie!

Silvia - Faça a sua parte said...

Eu nunca soube usar o Lei, pois falava italiano apenas com meus avós paternos e meu pai, portanto a forma de tratamento formal nunca foi necessária, e eu até desconhecia até a juventude. Depois, sabia existir, mas não sabia usar. Adorei a aula!

Andreia said...

Vou precisar treinar muito, até setembro!!

Posta mais!

Ágatha Alves said...

Eu apanhava muuuuito com isso, é um pouco complicado neh mas agora entendi um pouco mais, mas minha dificuldade ainda persiste, ainda mais que ja faz quase 2 anos q n estudo italiano, preciso estudar por conta propria se n vou perder ainda mais tudo qcustei em aprender...

peri s.c. said...

Ótimo : enfim descobri o sentido de " ArrivederLa" !

Erica Moreira said...

Isso só aprendi a usar no dia a dia. Quando cheguei na Itália não entendia que as pessoas se sentiam ofendidas quando eu utilizava "tu". Eu não sabia que a formalidade por aqui era grande até que você tenha tanta liberdade com alguém...vivendo, aprendendo e estudando!