Friday, December 03, 2010

A reforma trabalhista europeia

O Parlamento francês aprovou em Outubro uma reforma trabalhista, como vem acontecendo em alguns países da Europa. Sindicatos, trabalhadores e estudantes foram às ruas protestar contra a lei que aumenta a idade mínima para a aposentadoria de 60 para 62 anos, entre outros pontos menos polêmicos. Será um aumento gradual, entre Julho de 2011 e Julho de 2018, num processo parecido com o da Itália, que aumentou para 65 anos a idade mínima para se aposentar. A medida, segundo os respectivos governos, serve para proteger as contas futuras dos órgãos de previdência. Em ambos os países as greves e passeatas serviram apenas para demonstrar a insatisfação com tais medidas.

Continua aqui.

8 comments:

myra said...

bom dia, sim a insatisfaòao està por todos os lados...
um abraço

maray said...

é sem dúvida uma questão polêmica, embora eu ache que aos 60 anos - ou mesmo 65- uma pessoa, hoje em dia, está apta para trabalhar e tudo o mais. Tenho 60 e me acho ainda nova. Odiaria ficar sem fazer nada. Acho que me deprimiria. Mas eu tenho, como minha mãe dizia, o "bicho carpinteiro" dentro de mim ...

deco said...

É uma questão muito complicada... e não somente na europa como em qqr país. Hoje, tenho 30 anos e +/- 12 anos de registro, penso seriamente nisso. Por esse motivo vou começar a pagar uma previdência privada. Ela tbm tem seus prós e contras, mas acho mais "confiável" do que a do governo. Vejo que até eu chegar nos meus 35 anos de trabalho ou 65 anos de idade o governo já mudou tudo isso....
Enfim...
Abbracci, a dopo!!!

deco said...

Ahhh, esqueci de avisar... pra mim aqui qdo clico no link para continuar o assunto cai no site da gif2u... Confere aí Allan...

Allan Robert P. J. said...

Deco,

Obrigado por informar-me sobre o link errado. Já consertei. :)

Borboletas nos Olhos said...

Allan,
vim agradecer-lhe a dupla gentileza que me fez. Gosto tanto dos seus comentários! Amanhã tratarei de colocar no Borboletas uma alternativa ao Ulisses.
Sabe, leio um blog escrito por uma brasileira que mora na França. Ela escreve com muita inteligência e sensibilidade. Talvez você se interesse...http://portedoree.blogspot.com/2010/11/top-10-as-piores-reformas-sarkozistas.html

Menina no Sotão said...

Não sei o que pensar a respeito dessas mudanças, acho que são inevitáveis já que infelizmente o homem segue pensando apenas no consumo e no proveito que surge a partir disso. Mas vejo que em alguns lugares isso já começou a mudar. Em algum momento teremos que pensar menos para viver melhor. Mas até lá, vamos pastar. rs
Bacio carissimo

Luma Rosa said...

Bumm muita gente dependente do governo e vivendo sem pensar em previdência privada. Comentei no outro blogue! Beijus,