Sunday, October 31, 2010

Pronúncia italiana – soletrando em italiano

Tanto para começar, em italiano se diz “fare lo spelling”, quando o verbo correto é “compitare”, que evitaria o uso do auxiliar fare. Depois, ninguém mais usa e pouquíssimos conhecem tal verbo. Acontece que o verbo compitare é defectivo, pois no imperativo só existem a segunda pessoa do singular e a segunda do plural (compita tu, compitate voi). O presente do indicativo é: “io compito, tu compiti, egli compita, noi compitiamo, voi compitate, essi compitano”. O cidadão de uma certa idade não se recorda das lições de italiano e muitas vezes se complica com a conjugação dos verbos; os jovens desconhecem a existência do verbo compitare e acham figo (legal) usar termos ingleses. Assim, adotou-se o “fare lo spelling” e basta. É como se eu passasse a escrever e falar “faça o spelling desta palavra”, em vez de simplesmente “soletre esta palavra”. Sem implicações com essas interferências nas línguas vivas. É somente uma constatação da submissão cultural.

Mas na hora de soletrar restou um bastião do orgulho italiano: eles não usam o alfabeto aeronáutico internacional, como no resto do mundo (Alfa, Bravo, Charlie, Delta, Eco, Fox-troth, Golf, Hotel, Índia, Juliete, Kilo, Lima, Mike, November, Oscar, Papá, Quebec, Romeo, Sierra, Tango, Uniform, Victor, Whiskey, X-ray, Yankee, Zulu), mas nomes de cidades italianas, o que acaba complicando, pois não existem cidades italianas que iniciam por algumas letras e não há um padrão. Quem deve soletrar muito, como as telefonistas – cada vez mais raras – e agentes de viagem, acabaram consolidando algumas cidades e palavras, mas o cidadão comum normalmente se enrola.

Se você vier para a Itália e precisar soletrar o sobrenome, por exemplo, segue uma lista com as cidades e palavras mais usadas:

A come Ancona [ancóna]
B [bí] come Bergamo [bérgamo]
C [tchi] come Como [cómo]
D [di] come Domodossola [domodóssola]
E come Empoli [émpoli]
F come Firenze
G [dji] come Genova [djénova]
H [áka] come Hotel
I come Imola [ímola]
J [djêei] come Jolly [djóli]
K [káppa] come Kappa – (vai entender...) não usa nome de cidade italiana
L come Livorno
M come Milano
N come Napoli [nápoli]
O coem Otranto [ótranto]
P [pi] come Palermo
Q [ku] come Quadro, Quebec – não usa nome de cidade italiana
R come Roma
S come Siena
T [ti] come Torino, Trieste
U come Udine [údine]
V [vi] come Verona, Venezia
W [doppia vú] come Washingron [váshinton] – não usa nome de cidade italiana
Y come Yacht [iót], Yogurt [iógurt] – não usa nome de cidade italiana
Z [dzêta] come Zara [dzára], Zulu – não usa nome de cidade italiana

Por outro lado, usar o alfabeto internacional inventado pelos americanos, também é submissão cultural. Somos farinha do mesmo saco. Sim, americanos, pois usa-se “whiskey” e não “whisky”, A diferença é que whisky é aquele produzido na Inglaterra e na Escócia, enquanto whiskey designa aquele produzido na Irlanda e nos Estados Unidos. Bebendo e aprendendo. Na dúvida, prefira vinho.

Como ficaria o spelling com cidades brasileiras? …Alemãs?

6 comments:

Ana Maria said...

Muito legal! Para falar a verdade, eu não conhecia nem esse padrão internacional! Quando comecei a estudar italiano, me surpreendi com a quantidade de palavras em inglês.

Pronunciar nomes de cidades alemãs deve ser beeem difícil!!

Já viu essa música?
http://letras.terra.com.br/carlos-silva/1093608/

Inaie said...

obviamente voce e um cara melhor que eu. Eu odeio racismo, mas sem querer uso um monte desses coletivos, sem nem me dar conta que eles podem ofender alguem.

Quanto a expressoes como "judiar" eu nem tinha me dado conta da origem delas.

Santa ignorancia, Batman...

Jussara Gehrke said...

Allan,

não paro de viajar?
antes fosse assim...rs
tenho familia em São Paulo, nasceu minha netinha, minha mãe fez uma cirurgia, um irmão doente, são esses os motivos de viagem, nada de passeio, férias eu tiro na minha casa em Salvador!...rsrs
até que não foi muito, em 1 ano e meio fui 5 vezes pra SP, só por necessidade mesmo, por mim está bom aqui, não suporto mais SP...rs

beijo
Ju

Sissym said...

Genial suas dicas, pq ou a pessoa sabe ou não sabe um idioma. Italiano e especialmente Espanhol parecem faceis, familiares ao Portugues e não são. "fazer sotaque" como nas novelas....kkkkk... chega a ser comico!

Amigo, aqui no Rio, como em toda vesperda de Finados, CHOVE! Afff... um final de semana tão prolongado e tão chuvoso. Já sei, foi a Dilma que ganhou, S. Pedro deve estar com pena do povo!
(obs.: minha opiniao que pode ser diferente dos demais)


Beijos

Ágatha Alves said...

aaaaaaaaaaaaa sempre quis aprender a soletrar, mas sempre acabava falando errado,
axoq entendi um pouquinho

Beijão Allan

J Guilherme said...

Allan , meu velho.Praze reencontrar vc. te mandei um e-mail.vc recebeu ?Grande abraço