Tuesday, October 27, 2009

Pronúncia italiana – T, U, V, Z

Últimas letras do alfabeto italiano. Algumas observações irão se repetir, como no caso da letra t, que quando precede a letra i não tem aquele som chiado do protuguês falado no Brasil. Se você fala, por exemplo, “tia” um italiano pensará que se escreve “cia”. Essa pronúncia chiada do brasileiro nos casos de d + i e do t + i cria grande confusão. No caso do t + i que pronunciamos como “tchi” você deve procurar tirar o “ch” da pronúncia e fazê-la soar mais dura. Vamos dar uma repassada nas letras do alfabeto italiano e a pronúncia de cada uma delas.
A – a
B – bi
C – tchi (lembre-se que “tchau” – com esta pronúncia – em italiano se escreve “ciao”)
D – di (não “dji”; tire o jota da pronúncia)
E – e
F – effe
G – dji
H – áka
I – i
L – élle
M – émme
N – énne
O – ó
P – pi
Q – ku
R – erre (repito: não existe em italiano aquele r de “rua” carioca, mas somente r como em “caroço”)
S – esse
T – ti (não “tchi”; tire o ch da pronúncia)
U – u
V – vi ou vu; são aceitas as duas formas
Z – dzetta

Pois é, parte da charada desta lição fica esclarecida com as pronúncias acima. A letra u será sempre igual ao português, assim como a letra v. A diferença diz respeito à letra z, que irá depender da região e de algumas regras não escritas. Há quem defenda que o único som possível é d+ z, como em “dzetta”, mas os meus ouvidos há muito perceberam que existe, sim, uma outra pronúncia: “tz”. Principalmente quando acontece no meio de uma palavra e o z é duplo, como em attrezzatura, por exemplo. Na realidade você será entendido em ambos os casos e o balconista irá providenciar a attrezzatura (equipamento) de que você necessita, mas ele terá certeza da sua proveniência, o que nem chega a ser um problema. Afinal, o importante é comunicar.


Vá treinando (entre colchetes, a pronúncia com a vogal tônica em negrito):
Toro – [tôro] touro
Tesi – [tési] tese
Tipo – [tipo] tipo (sujeito)
Titolo – [títolo] título
Tolleranza – [tol_lerándza] tolerança
Tacere – [tatchere] calar
Udito – [udito] ouvido (lembrou de tirar o “j” da pronúncia?)
Uncino – [untchino] gancho (capitão Gancho = capitan uncino)
Undicenne – [unditchénne] quem tem onze anos
Unghia – [únghia] unha
Volo – [vôlo] vôo
Vita – [víta] vida
Vetta – [vétta] cume (de montanha), topo
Covo – [côvo] toca, ninho
Zorro – [dzorro] Zorro (o personagem)
Zucchero – [zúk_kero] açúcar
Attrezzo – [at_tretzo] instrumento
Zecca – [zék_ka] carrapato, casa da moeda
Carrozza – [car_rotza] carroça

4 comments:

Milton Ribeiro said...

Cara, até hoje dou risadas de minha ida à Itália em 2005. Eu fizera um semestre de italiano, ou seja, não sabia nada, mas falava com desenvoltura uma mistura de português, espanhol, inglês e até italiano que era compreendido por (quase) todos. Rapaz, esse troço dos dois tês -- "tt" ou "t_t", na tua notação -- serem pronunciados separadamente é fato, mas é praticamente inaudível a pobres mortais desacostumados.

Grande abraço.

Claudio Costa said...

Minha língua está aqui estalando sobre os dentes e o palato duro, faz cócegas bem na ponta, vibra que nem rabo de cascavel nos rrrr e todos pensam que estou cantando alguma ópera bufa.
Mas a lições dessas Cartas da Itália me fazem bem ao ego, pois já me considero um peninsular.

Segunda impressão said...

Preciso voltar a estudar o italiano...
"Aquele r de “rua” carioca" foi ótimo! :D
Fiquei com dúvida com o Z – dzetta, mas logo abaixo vc esclareceu.
Muito bacana suas aulas!;)

Magali na escuta said...

Muito bom o blog! Se morasse hj na Italia com certeza teria um blog e não teria escrito tantas cartas como escrevi em 1994... rsrsrs...

Rapidinho eu entendi o som do T. Meu nome é Thaty. Imagina eu falando Mi chiamo Thaty (ia soar como taci - cala a boca!) rsrsrs!!!